Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

RÉMI SILVA CONTINUA EM COMA

A situação clínica do rapaz ferido há quase uma semana na queda de uma baliza em Arcos de Valdevez mantém-se estável, contudo, o menor ainda não ultrapassou a fase de sobrevivência, disse ontem à Lusa fonte hospitalar.
23 de Agosto de 2004 às 00:00
Ao sexto dia de internamento na unidade de cuidados intensivos de Pediatria do Hospital S. João, no Porto, Rémi Silva de 12 anos continua em coma, sob ventilação mecânica.
Segundo o chefe de equipa daquele serviço, Augusto Ribeiro, o rapaz será submetido segunda ou terça-feira a uma nova tomografia axial computorizada (TAC), para que seja possível reavaliar as lesões cerebrais sofridas no acidente.
"A próxima TAC poderá demonstrar evoluções positivas", disse o médico, acrescentando que "a criança tem um edema cerebral grave numa zona nobre do cérebro".
O rapaz sofreu politraumatismo com traumatismo crânio-encefálico grave quando foi atingida na cabeça por um ferro de uma baliza durante um jogo de futebol.
Augusto Ribeiro disse que, habitualmente, o edema cerebral é reabsorvido com o passar do tempo, e que, em situações desta gravidade, só entre o oitavo e o décimo dias pós trauma é que é ultrapassada a fase da sobrevivência.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)