Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Resgatam jovens de acampamento

Subida do caudal do rio Âncora deixou grupo em dificuldades.
Silvana Araújo Cunha 29 de Março de 2016 às 17:04
Jovens acampavam junto ao Âncora. Eduardo Oliveira liderou resgate. Guilherme Cruz elogiou ajuda
Jovens acampavam junto ao Âncora. Eduardo Oliveira liderou resgate. Guilherme Cruz elogiou ajuda FOTO: DR
"Sem ajuda, não teríamos conseguido sair dali." As palavras são de Guilherme Cruz, de 25 anos, pouco depois de ter sido resgatado de uma margem do rio Âncora, juntamente com oito amigos – entre os quais uma rapariga – da Póvoa de Varzim. Os jovens, com idades entre os 19 e os 25 anos, ficaram, na segunda-feira, isolados num vale devido à subida do caudal do rio, numa zona conhecida como ‘Pincho’, em Amonde, Viana do Castelo.

"Todos os anos acampamos nesta zona, mas, esta manhã [segunda-feira], fomos surpreendidos pela subida do caudal e pela corrente do rio", descreveu Fernando Ferreira, de 23 anos. Preocupados com o aproximar da água, os campistas optaram por chamar ajuda por volta das 08h50. "Foram muito sensatos, se tivessem tentado atravessar o rio, podia ter acontecido o pior", contou ao CM Eduardo Oliveira, bombeiro de 1ª classe dos Municipais de Viana do Castelo e comandante das operações no local, que explicou o salvamento, levado a cabo em conjunto com os Bombeiros Voluntários da cidade. "Foi arriscado, mesmo para os meus homens, um deles esteve em perigo devido à corrente", frisou Eduardo Oliveira, que recorreu a uma equipa de águas rápidas para atravessar o rio e, com equipamentos para slide, resgatar as vítimas através de um cabo ligado entre duas árvores, uma em cada margem.

Por volta das 12h30, os jovens já se encontravam a salvo. "Correu tudo bem e agora só queremos ir para casa", referiu Guilherme Cruz.

Viana do Castelo caudal rio Âncora acampamento resgate bombeiros Guilherme Cruz
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)