Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Corpo encontrado na Lagoa de Óbidos é o de Luís Alberto, construtor civil que estava desaparecido

PJ investiga suspeitas de crime. Corpo foi encontrado por amigo que costumava correr com o homem.
Mariana Martins, Isabel Jordão e Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 9 de Janeiro de 2022 às 09:02
A carregar o vídeo ...
Encontrado corpo na Lagoa de Óbidos, perto da casa de homem desaparecido na Foz do Arelho
Foi encontrado na Lagoa de Óbidos o corpo de Luís Alberto, construtor civil de 43 anos, desaparecido desde o final da tarde de sexta-feira, na Foz do Arelho, Caldas da Rainha. O corpo foi encontrado a cerca de três quilómetros da casa do homem, num percurso que liga a casa à praia da Foz do Arelho e que era habitualmente percorrido por Luís ALberto.

A PJ e a GNR, no local, identificaram o corpo com a ajuda de familiares do homem. A Judiciária investiga o caso.

A descoberta foi feita por um popular, que foi ouvido e interrogado pelas autoridades. Populares ouvidos pelo CM dão conta de que o homem foi visto pela última vez com um ar "preocupado", antes de sair para praticar desporto.

Este domingo, drones e cães pisteiros reforçaram as operações para tentar localizar Luís Alberto. Ao início da manha de domingo foi encontrado um telemóvel num trilho que habitualmente era percorrido por Luís Alberto.

Ao que o CM apurou, o telemóvel foi encontrado por um amigo, que explicou que se trata de um aparelho sem cartão, apenas usado para aceder à Internet e tirar fotografias, uma vez que o telemóvel pessoal do desaparecido foi, segundo a mulher de Luís Alberto, deixado em casa.

As buscas foram suspensas ao final do dia de sábado e retomadas este domingo logo ao raiar da manhã, com os bombeiros a juntarem-se à GNR nos esforços, assim como vários populares.

Ao que o CM apurou, o perímetro das buscas foi alargado ao longo do dia, com os elementos que participam nas operações percorrem os passadiços e percursos junto à praia da Foz do Arelho, que também conduzem até junto à Lagoa de Óbidos, num percurdo se cerca de seis quilómetros.

No sábado, foi localizado com vida (e a caminho de casa) o cão que o costumava acompanhar. Já durante o dia, GNR e populares palmilharam as arribas, compostas por vários trilhos, mas não conseguiram localizar o homem, natural de Nadadouro.

O homem saiu de casa para a habitual corrida e não mais foi visto. A companheira estranhou a ausência e deu o alerta à GNR.

Foz do Arelho Luís Alberto Caldas da Rainha GNR questões sociais desaparecido buscas
Ver comentários