Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Risco máximo de incêndio para 20 concelhos

Proteção Civil dá conta de 10 fogos ativos no País.
26 de Agosto de 2013 às 08:21
fogo, chamas, incêndio, fogo, proteção civil
fogo, chamas, incêndio, fogo, proteção civil FOTO: Ricardo Almeida

Mais de 20 concelhos do Interior Norte e Centro de Portugal continental apresentam esta segunda-feira risco máximo de incêndio, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA indica, na sua página da Internet, que em risco máximo de incêndio estão 23 concelhos: Cabeceiras de Basto (Braga), Baião (Porto), Resende, Castro Daire, Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira, Sernancelhe e Mangualde (Viseu), Sabugal, Guarda, Celorico da Beira, Fornos de Algodre, Gouveia, Aguiar da Beira e Trancoso (Guarda), Pampilhosa da Serra (Coimbra), Pedrógão Grande e Figueiró dos Vinhos (Leiria), Oleiros, Sertã e Vila de Rei (Castelo Branco) e Mação e Sardoal (Santarém).

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, variando entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13h00 de cada dia da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

No domingo, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou 362 incêndios, que foram combatidos por 7.454 operacionais, com o auxílio de 2.018 veículos.

De acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), pelas 06h00 de hoje estavam em curso 10 incêndios florestais, sete dos quais considerados mais significativos.

Cerca de 900 bombeiros e outros operacionais apoiados por 238 viaturas combatiam às 06h00 de hoje os sete principais incêndios que lavraram em território nacional, indicam os dados da Proteção Civil.

Grande concentração de meios, que foram sendo reforçados ao longo da noite, mantém o fogo de Feitalinho/Arcozelo das Maias, em Oliveira de Frades, Viseu, que às 07h25 tinha 387 operacionais no seu combate, apoiados por 114 viaturas, com uma frentes ativa em zona de mato.

Também com elevados meios concentrados no seu combate mantém-se o fogo de São Pedro de Veiga de Lila, Valpaços, distrito de Vila real, que tem uma frente ativa em floresta e está a ser combatido por 227 operacionais apoiados por 61 viaturas.

Em Ferraria/Sedielos, Peso da Régua (Vila Real), lavra um incêndio a ser combatido por 11 operacionais, com o apoio de 30 veículos.

No mesmo distrito, mas em Póvoa/Fontes, Santa Marta de Penaguião, um incêndio que deflagrou pelas 20h18 de domingo é combatido por 15 operacionais e 3 viaturas.

Em Sra. Boa Morte/Correlhã, Ponte Lima (Viana do Castelo), um fogo com uma frente ativa é combatido por 115 operacionais e 31 viaturas.

No distrito de Viana do Castelo, em Vilas/Cornes, Vila Nova de Cerveira, as chamas são combatidas por 39 bombeiros e 11 veículos. 

Em Montemuro/Alhões, Cinfães, no distrito de Viseu, 32 bombeiros, com o apoio de 9 viaturas, combatem uma frente ativa, que está a progredir para um local de difícil acesso.

fogo chamas incêndio fogo proteção civil
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)