Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Juíza aponta contradições a Rosa Grilo: tese da viúva contradiz resultados da autópsia

Seis mulheres e um homem decidem a partir desta terça-feira o futuro de Rosa Grilo.
Tânia Laranjo e Rita F. Batista 10 de Setembro de 2019 às 08:55
Ilustração de Rosa Grilo em tribunal
Ilustração de Rosa Grilo em tribunal
Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim em tribunal
 Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim no tribunal
Ilustração de Rosa Grilo no tribunal
Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim no tribunal
Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim no tribunal
Rosa Grilo julgada esta terça-feira
Pai de Rosa Grilo
Advogada de Rosa Grilo
Ilustração de Rosa Grilo em tribunal
Ilustração de Rosa Grilo em tribunal
Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim em tribunal
 Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim no tribunal
Ilustração de Rosa Grilo no tribunal
Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim no tribunal
Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim no tribunal
Rosa Grilo julgada esta terça-feira
Pai de Rosa Grilo
Advogada de Rosa Grilo
Ilustração de Rosa Grilo em tribunal
Ilustração de Rosa Grilo em tribunal
Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim em tribunal
 Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim no tribunal
Ilustração de Rosa Grilo no tribunal
Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim no tribunal
Ilustração de Rosa Grilo e António Joaquim no tribunal
Rosa Grilo julgada esta terça-feira
Pai de Rosa Grilo
Advogada de Rosa Grilo
Rosa Grilo e António Joaquim começam esta terça-feira a ser julgados pelo homicídio do triatleta Luís Grilo. O julgamento no Tribunal de Loures conta com a presença de seis mulheres e um homem que vão decidir o futuro de Rosa Grilo e do amante. Três são magistradas de carreira e as restantes juradas que vestem o papel de juristas. O 7º jurado, de 63 anos, é empresário em Alenquer. O Ministério Público pede 25 anos de prisão para Rosa Grilo. A próxima sessão de julgamento está agendada para dia 17 de setembro.

Os arguidos serão inquiridos a partir de hoje e ambos já decidiram que vão falar.

17H50 - Terminou a primeira sessão do julgamento. António Joaquim não falou. O interrogatório a Rosa Grilo demorou mais tempo do que o esperado. 

Rosa Grilo falou sobre a relação com o filho. Garante que o filho menor ficou com um dos homicidas quando a mãe foi à polícia. Diz que foi ameaçada pelos angolanos e obrigada a denúnciar o desaparecimento de Luís Grilo.

15h00 - Começa a segunda parte do julgamento desta terça-feira

13h43 - "Um pai acredita na filha, até ao fim": o pai de Rosa Grilo garantiu acreditar na filha, mesmo depois das incongruências apresentadas em tribunal.

13h38 - No intervalo para almoço, o advogado de António Joaquim, frisou que o seu constituinte irá prestar declarações perante o coletivo de juízes e que irá manter o que disse na fase de inquérito e acrescentar algumas informações. 

"António Joaquim está ansioso por começar a falar", destacou Ricardo Serrano Vieira, não se sabendo, ainda, se o arguido será ouvido esta terça-feira. 

13h26 - A tese de Rosa Grilo apresentou algumas contradições. A juíza pediu à viúva que respeitasse o tribunal e mostrou-se irritada com as incongruências temporais apresentadas pela arguida.

Rosa acrescentou ainda que Luís Grilo foi baleado duas vezes na cabeça mas os resultados da autópsia só provaram que foi atingido uma vez. Quando questionada pela juíza sobre a certeza de que foram dois tiros, Rosa confirmou.

13h19 - António Joaquim olha para Rosa Grilo enquanto esta depõe. O amante está com ar de sonolência e os olhos tendem a fechar.

 13h10 - O depoimento da empregada de limpeza contraria a tese de Rosa Grilo. A viúva dizia que o marido dormia no quarto dela mas a empregada nega. A mulher refere que nunca viu roupa de Luís Miguel Grilo no quarto de Rosa e que a única coisa que costumava ver era o pijama do filho de ambos.

A empregada diz ainda que faltam três tapetes no quarto e o colchão que podem ter desaparecido para apagar vestígios.

11h40 - Rosa Grilo fala em tribunal e mantém a versão de que o marido foi assassinado, por três angolanos, por estar envolvido no tráfico de diamantes.

10h16 -
Os arguidos recebem indicações dos advogados. António está com um ar abalado, ao contrário de Rosa. Os amantes não cruzaram os olhares.

10h08 - Rosa Grilo e António Joaquim entram na sala de audiências. Rosa está vestida de cor de rosa e António com um fato azul escuro. 

10h00 - O advogado de António Joaquim, Ricardo Serrano Vieira, fez-se acompanhar por um perito de expressões faciais.

09h30 - Advogada de Rosa Grilo admite que recurso ao tribunal de júri "poderá ser prejudicial"
Em declarações aos jornalistas, à entrada do tribunal, Tânia Reis, advogada de Rosa Grilo, admitiu que o recurso ao tribunal de júri pode prejudicar a sua cliente. "Os cidadãos tiveram acesso a toda a informação, alguma que não corresponde à realidade, e isso poderá ser prejudicial", sublinhou a causídica.

Tânia Reis afirmou também que irá apresentar testemunhas que poderão mudar o rumo do julgamento, nomeadamente uma amiga de Luís Grilo que confirma a versão de que a vítima estaria a ser ameaçada por angolanos devido ao tráfico de diamantes.

08h50 - Rosa Grilo chega ao Tribunal de Loures numa carrinha celular. A viúva do triatleta está presa na ala feminina da cadeia de Tires.

8h30 - Pai de Rosa Grilo chega a tribunal.

triatleta Rosa Grilo viúva julgamento tribunal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)