Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Rosa Grilo já recorreu de condenação e levanta novas questões sobre morte de triatleta

Defesa da viúva do triatleta considera ainda que o Supremo deve mandar repetir o julgamento.
Débora Carvalho 14 de Outubro de 2020 às 12:29
A carregar o vídeo ...
Defesa da viúva do triatleta considera ainda que o Supremo deve mandar repetir o julgamento.

A advogada de Rosa Grilo, condenada pelo Tribunal da Relação pelo homicídio do triatleta Luís Miguel Grilo, já entregou no Supremo Tribunal de Lisboa o recurso dessa decisão, pedido a sua revogação e absolvição da arguida.

No documento enviado aos juizes conselheiros, a que o CM teve acesso, a defesa de Rosa levanta algumas questões pela primeira vez: "Qual dos dois estrangulou ou esganou Luís Grilo? Perante tamanha dúvida será despiciendo e ilógico colocar na cena de crime uma terceira pessoa? O disparo de arma de fogo foi desferido com este vivo, em período agónico de morte ou com ele já morto?".

A defesa da viúva do triatleta considera ainda que o Supremo deve mandar repetir o julgamento. "O que move a equipa de defesa da recorrente, mais do que o dever de patrocínio, é a exigência de uma decisão condenatória ou absolutória com sustentação científica e compreensível através da matéria de prova reunida e das regras de experiência comum do homem médio", pode ler-se no documento. 

Rosa Grilo foi condenada a 25 anos de prisão pelo homicídio do marido e profanação do seu cadáver. 

O ex-amante de Rosa, António Joaquim, absolvido pelo tribunal de Loures, foi agora condenado à pena máxima pelo Tribunal da Relação. O funcionário judicial também já recorreu da decisão para o supremo.

Ver comentários