Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Roubam por dívidas

Dois assaltantes armados que, numa semana, roubaram um carro a um inspector da ASAE, uma farmácia e um supermercado, na zona de Coimbra, dizem que praticaram os crimes para pagar dívidas e melhorar a situação económica. Um alega que era para pagar um empréstimo. O outro para obter a guarda do filho, de nove anos.
17 de Outubro de 2011 às 01:00
ASSALTANTES, COIMBRA, FARMÁCIAS, SUPERMERCADOS, DIAP
ASSALTANTES, COIMBRA, FARMÁCIAS, SUPERMERCADOS, DIAP FOTO: Ricardo Cabral

A dupla, que actuava com violência e chegou a disparar quando as vítimas não tinham dinheiro, foi recentemente acusada pelo Departamento de Investigação e Acção Penal de Coimbra. Um dos arguidos, um padeiro de 21 anos, está em fuga depois de ter retirado o equipamento de vigilância electrónica, medida de coacção aplicada após serem detidos pela Polícia Judiciária do Centro.

A dupla usava carros roubados para praticar os assaltos. Uma das viaturas foi roubada em Águeda e outra a um inspector da ASAE, em Coimbra. A vítima estava a chegar a casa e quando estava a sair do carro foi ameaçado com uma caçadeira.

Os crimes ocorreram em Março. O primeiro alvo foi uma farmácia em Soure. Apresentaram-se encapuzados, equipados com luvas e cada um exibia uma caçadeira de canos serrados. Roubaram o dinheiro da caixa e as carteiras aos clientes. Dias depois, num supermercado em Coimbra, um dos ladrões não hesitou em disparar na direcção da proprietária por não ter dinheiro na caixa. Não a feriu, refere a acusação, "porque o cano da arma fez um movimento no sentido vertical "e o projéctil atingiu o tecto por cima do local onde estava a vítima.

ASSALTANTES COIMBRA FARMÁCIAS SUPERMERCADOS DIAP
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)