Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

“Rui foi espezinhado”

O advogado de Rui Manuel pediu, ontem, que o Tribunal de Vila Verde condene a dez anos de prisão os quatro membros de uma família de Coucieiro acusados de terem escravizado, durante 25 anos, um jovem deficiente. A Defesa pediu "total absolvição" dos arguidos e criticou o Ministério Público, dizendo que a acusação é uma "falsidade escabrosa".
12 de Janeiro de 2011 às 00:30
Rui chegou ao Tribunal de Vila Verde com a família de acolhimento
Rui chegou ao Tribunal de Vila Verde com a família de acolhimento FOTO: Nuno Fernandes Veiga

"As penas aplicadas aos arguidos devem ser privativas de liberdade, capazes de os fazer sentir os sofrimentos que durante 25 anos infligiram ao Rui", considerou o mandatário da vítima, Reinaldo Veloso Martins, sublinhando que Rui foi "espezinhado" pela família.

Já a Defesa pediu a "total absolvição" da família que, segundo Artur Marques, está a ser vítima da "trágica e arrepiante fantasia que está por detrás de toda a acusação". O advogado considerou mesmo que todo o documento não passa de uma "falsidade escabrosa".

O causídico diz que os arguidos criaram Rui Manuel "como souberam, entregues à sua intuição, sem receber qualquer apoio do Estado". Ao contrário da família com quem Rui, de 36 anos, vive agora e que o transformou na sua "galinha dos ovos de ouro". À saída do Tribunal, Artur Marques endureceu as críticas: "a família de acolhimento, ou seja, como profissão causa nojo".

Recorde-se que o Ministério Público pediu a condenação dos arguidos a nove anos de cadeia. As alegações continuam no dia 20. n

VILA VERDE ESCRAVIZADO JULGAMENTO
Ver comentários