Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Rui Verde recusa falar em tribunal

Rui Verde, ex-vice-reitor da Universidade Independente (UNI), e António Labisa, antigo presidente da instituição, foram os únicos arguidos presentes na sessão de ontem da fase de instrução. Perante o juiz Carlos Alexandre, do Tribunal Central de Instrução Criminal, em Lisboa, Rui Verde remeteu-se ao silêncio por uma “questão de estratégia”.
16 de Outubro de 2009 às 00:30
Ex-vice-reitor da Independente Rui Verde esteve ontem no Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa
Ex-vice-reitor da Independente Rui Verde esteve ontem no Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa FOTO: Diogo Pinto

O depoimento de António Labisa centrou-se na alegada falsificação de uma acta – inicialmente escrita por Joaquim Mota Veiga, professor de economia da UNI e membro do conselho-geral, também ele arguido neste processo.

Amadeu Lima de Carvalho, accionista da SIDES – entidade instituidora da UNI – e Elsa Velez, da Contabilidade, deveriam ter sido ouvidos ontem à tarde. Os dois arguidos não compareceram.

Durante a manhã, três testemunhas foram ouvidas a pedido de Joaquim Mota Veiga: a mulher, Cristina Mota Veiga, o primo João Paulo Fraga e a ex-vice-reitora Maria de Lurdes Bravo falaram sobre o atraso no pagamento de salários e outras situações associadas à contabilidade daquela Universidade.

O Ministério Público acusa os 26 arguidos – da lista de acusados também consta o nome do ex-reitor Luís Arouca – de associação criminosa, fraude fiscal, abuso de confiança, falsificação de documentos, corrupção e branqueamento de capitais.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)