Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

S. Pedro ameaça corrida de aviões (COM VÍDEO)

São Pedro parece estar contra a Red Bull Air Race. Pelo segundo dia consecutivo, o nevoeiro cerrado encobriu Porto, Gaia e Matosinhos e impediu os pilotos de voarem sobre o rio Douro, continuando a pista da corrida por estrear na edição de 2009. A organização espera melhorias para hoje e amanhã – dias da qualificação e corrida –, mas confessa-se algo preocupada.
12 de Setembro de 2009 às 00:30
Aviões levantaram voo mas em direcção à Maia. Dispositivo de segurança mantém-se junto às Ribeiras do Porto e Vila Nova de Gaia
Aviões levantaram voo mas em direcção à Maia. Dispositivo de segurança mantém-se junto às Ribeiras do Porto e Vila Nova de Gaia FOTO: José Rebelo

'Não estamos muito confortáveis, mas também não há nada que possamos fazer', disse ao CM Fernando Figueiredo, responsável da Air Race que, no entanto, mostra--se confiante numa ajuda meteorológica: 'Estamos crentes que amanhã [hoje] tudo irá melhorar. Não é expectável três dias seguidos de intenso nevoeiro'.

Uma coisa é certa. A prova terá de se realizar até ao próximo domingo, não havendo segunda data prevista. Ontem, para treinarem, os agora 14 pilotos (Glen Dell foi eliminado após inspecção técnica) voaram até à Maia, para onde foram transferidas as operações.

Caso não haja condições para se realizar a final da competição (FINAL 4) ficam a contar os tempos da eliminatória anterior (SUPER 8). A regra aplica-se de forma contínua. Ou seja, se no domingo não houver prova, ficam os resultados das qualificações. Em 2005, em Inglaterra, uma final foi cancelada devido a forte chuva e ventos na ordem dos 80 km/h.

LUTA PELO TÍTULO MUNDIAL AO RUBRO

Apenas um ponto separa o primeiro do segundo classificado do campeonato do Mundo da Red Bull Air Race. O britânico Paul Bonhomme é o actual líder, com 42 pontos, conseguidos nas quatro provas iniciais. Logo depois segue--se o austríaco Hannes Arch, grande vencedor da etapa do Porto em 2008, assim como da classificação geral do mesmo ano.

A destreza do piloto será decisiva na etapa do Porto, até pelas características idênticas dos dois tipos de avião em prova (Edge 540 e MXS-R): as máquinas da denominada ‘Fórmula 1 dos céus’ atingem até 426 km/h e pesam 540 kg.

COMERCIANTES COM MEDO DOS PREJUÍZOS

A invasão de milhares de pessoas nas últimas duas edições da Red Bull Air Race levou a uma certeza entre os proprietários de cafés e restaurantes: é necessário reforçar o stock nos dias da prova. Com a ausência dos aviões, cresce a preocupação entre os comerciantes.

'Toda a gente aumenta o stock e, pelo menos no meu caso, o que compro depois não devolvo. Ou vendo ou fico com o prejuízo', confessou ao CM Avelino Martins, de 55 anos, proprietário do restaurante S. Gonçalo, na margem de Vila Nova de Gaia.

'Só com os aviões é que as pessoas começam a descer em direcção ao rio. Espero bem que o tempo melhore', acrescentou Avelino, que admite que a Air Race provoca um volume de negócio fora do habitual no seu estabelecimento.

PROGRAMA

HOJE

13h00 Pré-show e entretenimento

14h30 Primeira sessão de Qualificação

15h30 Segunda sessão de Qualificação

17h45 -Abertura do Aeroporto Temporário (Queimódromo) ao público

AMANHÃ

13h00 Pré-show e entretenimento

14h00 -Disputa pelos dois últimos lugares entre os 12 apurados

15h00 TOP 12

15h40 SUPER 8

16h15 FINAL 4

16h55 Entrega de prémios

18h00 Fim do evento

Está previsto para o fecho da prova uma demonstração da Patrulha Acrobática da Força Aérea Portuguesa (FAP), Rotores de Portugal. Ontem, ao fecho desta edição e face aos problemas derivados do nevoeiro, a organização estudava ainda possíveis alterações ao programa.

Ver comentários