Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

SÁBADO É DIA NEGRO

Sábado é o dia da semana em que os centros comerciais registam mais roubos ou actos de vandalismo praticados, na maioria das vezes, por jovens do sexo masculino entre os 16 e os 24 anos.
5 de Dezembro de 2002 às 00:00
No ano passado, um por cento da criminalidade registada em Portugal ocorreu dentro destes espaços, segundo um estudo apresentado ontem pela Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC).

Em 2001 registaram-se 3176 ocorrências dentro dos centros comerciais: roubos e furtos dentro das lojas e vandalismo fora delas. As agressões físicas representaram 9,5% do total das ocorrências.

Segundo o primeiro ‘Inquérito sobre Ocorrências em Centros Comerciais’, divulgado ontem, as horas mais preocupantes situam-se entre as 19h00 e as 21h00 nos centros locais ou de bairro, e entre as 15h00 e as 19h00 nos centros de maior dimensão. Também os meses com mais ocorrências diferem consoante a dimensão do recinto: Abril é o mais dramático nos centros locais; Julho, Agosto e Setembro nos de bairro; e Agosto, Novembro e Dezembro nos de grande dimensão.

Segundo o presidente da APCC, António Sampaio de Mattos, o estudo permite concluir que os centros comerciais são estruturas seguras, lembrando que, em 2001, o Ministério da Administração Interna registou 367.185 ocorrências.

Os centros comerciais do País foram visitados por 297.210.247 de pessoas. Ou seja, diariamente, oito por cento da população portuguesa (800 mil pessoas) visita-os.

Segundo Sampaio de Mattos, a criminalidade estabilizou, nos últimos anos, nestas superfícies, e ela representa um por cento do total.
Ver comentários