Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Santana Lopes encarcerado em despiste na A1

Antigo primeiro-ministro teve de ser transportado de helicóptero para os Hospitais da Universidade de Coimbra.
José Luís Oliveira e Paula Gonçalves 16 de Maio de 2019 às 01:30
Santana Lopes à chegada ao hospital
Veja como ficou o carro que Santana Lopes conduzia após acidente na A1
Veja como ficou o carro que Santana Lopes conduzia após acidente na A1
Veja como ficou o carro que Santana Lopes conduzia após acidente na A1
Helicóptero do INEM com Santana Lopes
Santana Lopes, líder do Aliança
Santana Lopes à chegada ao hospital
Veja como ficou o carro que Santana Lopes conduzia após acidente na A1
Veja como ficou o carro que Santana Lopes conduzia após acidente na A1
Veja como ficou o carro que Santana Lopes conduzia após acidente na A1
Helicóptero do INEM com Santana Lopes
Santana Lopes, líder do Aliança
Santana Lopes à chegada ao hospital
Veja como ficou o carro que Santana Lopes conduzia após acidente na A1
Veja como ficou o carro que Santana Lopes conduzia após acidente na A1
Veja como ficou o carro que Santana Lopes conduzia após acidente na A1
Helicóptero do INEM com Santana Lopes
Santana Lopes, líder do Aliança
O presidente do Aliança, Pedro Santana Lopes, e o cabeça de lista do partido às Europeias, Paulo Sande, sofreram esta quarta-feira um grave acidente na A1, perto de Leiria, entre duas iniciativas de campanha.

A viatura que o antigo primeiro-ministro, que tinha saído de Coimbra e se dirigia para Cascais, conduzia despistou-se e capotou pelo menos duas vezes. Paulo Sande seguia ao lado.

O acidente aconteceu ao quilómetro 136 da A1, pelas 17h14, num local imediatamente a seguir a uma zona em obras. Segundo informação recolhida pelo CM, o cansaço e uma distração poderão estar na origem do despiste, já que no local não eram evidentes sinais de travagem.

Santana terá deixado entrar uma roda na berma e perdido o controlo da viatura.

O líder do Aliança e o cabeça de lista tinham estado em campanha nos Açores, na terça-feira, e não terão conseguido voo para Lisboa nesse dia.

A chegada à capital só aconteceu às 7h00, pelo que Santana e Sande só viajaram para Coimbra nessa manhã. Os dois seguiam sozinhos já que o partido não tem meios para a contratação de funcionários ou motoristas.

O ex-primeiro-ministro foi transportado de helicóptero após queixas de dores no esterno. Após observação pelas equipas médicas no local, deu também sinais de alguma desorientação. Tanto Santana como Sande foram transportados para os Hospitais da Universidade de Coimbra.

O CM sabe que o líder do Aliança fez um raio-x ao tórax e uma TAC à cabeça, além de exames sanguíneos para análise de alcoolemia. Era expectável que Santana passasse esta noite em observação.

Deu sinais que motivaram maior preocupação
O protocolo de transporte de doentes urgentes pelo INEM determina que só os feridos graves devem ditar o acionamento de meios aéreos. Inicialmente, tanto Santana Lopes como Paulo Sande foram avaliados como feridos ligeiros.

Contudo, no local, Santana foi dando alguns sinais de desorientação e confusão, o que terá ditado o transporte de héli. Sande seguiu de ambulância.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)