Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Santuário de Fátima atacado por vândalos

A Igreja da Santíssima Trindade e as quatro estátuas colocadas em seu redor, no recinto do Santuário de Fátima, foram vandalizadas na madrugada de domingo com graffitis, que incluem desenhos infantis e as palavras sol, lua, mesquita, islão e muçulmano.
12 de Janeiro de 2010 às 00:30
Mais de uma dezena de funcionários do Santuário esteve todo o dia de ontem a remover as inscrições, o que se revelou um trabalho difícil.
Mais de uma dezena de funcionários do Santuário esteve todo o dia de ontem a remover as inscrições, o que se revelou um trabalho difícil. FOTO: Rui Miguel Pedrosa

As inscrições foram feitas com tinta negra, na base das estátuas de João Paulo II, Paulo VI e Pio XII e do bispo D. José Alves Correia da Silva, bem como nas duas grandes vigas em betão na fachada da nova igreja e no muro envolvente do recinto de oração.

Em comunicado divulgado ontem, o Santuário de Fátima 'torna pública a sua tristeza e informa que o assunto está entregue às entidades policiais', classificando a situação como 'um abuso'.

O recinto dispõe de videovigilância e a recepção das imagens é feita na 'sala de situação' do posto da GNR, mas os militares não deram por nada. Só ontem, depois do alerta do Santuário, é que as imagens gravadas foram recolhidas para ser visionadas.

'As imagens estão a ajudar na investigação que já está em curso', explicou o capitão Duarte da Graça, comandante do destacamento de Tomar da GNR, adiantando que 'os elementos disponíveis permitem concluir que se tratou de um acto absolutamente isolado, sem ligação com qualquer grupo ou facção religiosa'.

Ao longo do dia, o Santuário recebeu mensagens escritas de solidariedade de peregrinos, 'estupefactos com tantas maldades'. 'Que Nossa Senhora vos abençoe' neste 'início de ano marcado pela sombra', escreveram.

VIRGEM E FÁTIMA NO ISLÃO

Independentemente do que aconteceu no recinto do Santuário, existe uma forte relação entre o culto cristão ali evocado e o Islão. Maria, mãe de Jesus, é a única mulher citada pelo nome próprio no Corão, e logo 34 vezes. Só há três homens – Abraão, Moisés e Noé – mais citados. Por outro lado, Fátima é o nome da filha de Maomé. Segundo a lenda, o nome da localidade vem de uma princesa moura chamada Fátima que morreu jovem, após casar com o conde do castelo de Ourém e converter-se ao Catolicismo como Oureana. Para Maomé, a Virgem Maria e Fátima estão nos principais lugares do Paraíso.

DISCURSO DIRECTO

"CONDENAMOS TODAS AS ACÇÕES DE DESRESPEITO", Sheik David Munir, Líder da Comunidade Muçulmana

Correio da Manhã – Que comentário faz aos graffiti com referências ao Islão na Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, e nas estátuas dos Papas Pio XII, Paulo VI e João Paulo II e do bispo D. José Alves Correia da Silva?

Sheik David Munir – É tudo muito estranho. O Islão condena todas as acções de desrespeito para com todas as confissões religiosas. Lamentamos que tenha acontecido num lugar sagrado dos cristãos católicos como é o Santuário de Fátima. Como refere o comunicado da GNR, existem imagens captadas pelas câmaras de vigilância. Vamos aguardar para ver o que elas mostram. Não fazemos a mínima ideia do que possa ter acontecido.

– Nos graffiti estão representados a Lua e o Sol. Qual o significado na cultura muçulmana?

– No Islão não existem símbolos. Se for o Crescente, os muçulmanos utilizam-no de forma a simbolizar os meses islâmicos que são lunares.

– Já contactaram os representantes da Igreja Católica?

– Já passei a informação ao presidente da Comunidade Islâmica em Portugal [Abdool Vakil]. A direcção depois irá reunir mais tarde e decidirá o que fazer.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)