Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Afinal, são 112 as obras de arte do Estado desaparecidas e não 94

Número avançado pela ministra da Cultura deixa de fora 18 fotografias cujo paradeiro também é desconhecido.
SÁBADO 7 de Fevereiro de 2020 às 08:13
Migrant Mother de Dorothea Lange
Migrant Mother de Dorothea Lange
O Ministério da Cultura divulgou, oficialmente, que o Estado não sabe do paradeiro de 94 obras do seu acervo oficial.

Porém, segundo o Público, o número divulgado pela ministra Graça Fonseca não inclui 18 fotografias que deviam estar à guarda do Centro Português de Fotografia, o que eleva para 112 o número de pelas com localização desconhecida. Estas fotografias incluem, por exemplo, Ecuador de Sebastião Salgado e Migrant Mother de Dorothea Lange. 

Ao mesmo jornal, o gabinete de Graça Fonseca justificou a não inclusão das fotografias com o facto de estas não fazerem parte da Coleção de Arte do Estado de 1997.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)