Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

SEF salva estrangeiros ilegais sob sequestro em Alcochete

Vítimas aprisionadas por homem e forçadas a apanhar amêijoa.
Miguel Curado 27 de Julho de 2021 às 09:22
Apanha da amêijoa nas águas do Tejo
Apanha da amêijoa nas águas do Tejo FOTO: Pedro Catarino
O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) libertou cinco estrangeiros, todos ilegais, que se encontravam retidos numa casa abandonada no Samouco, Alcochete. Estavam sequestrados por um homem procurado por rapto, que os forçava a apanhar amêijoa.

Em comunicado divulgado esta segunda-feira, o SEF explica que a casa onde os cinco estrangeiros estavam continha diversos anexos ilegais. Os imigrantes tinham pendentes ordens de expulsão emitidas por esta força de segurança. Por isso, a saída dos mesmos do País vai ser executada. O suspeito do sequestro, sabe o CM, não foi encontrado pelas brigadas do SEF. O homem, também estrangeiro, é alvo de outros inquéritos criminais ainda em curso.

No decorrer da mesma fiscalização, que se inseriu na participação de Portugal na operação da Interpol Liberterra (Terra Livre, em latim), destinada ao combate ao tráfico de seres humanos, o SEF fiscalizou ainda 300 estrangeiros que se dedicavam à apanha da amêijoa na zona do Montijo e Alcochete. Vinte e nove estrangeiros, na sua maioria moldavos, ucranianos e tailandeses, foram detetados em situação irregular e irão igualmente ser expulsos do País. O SEF, que envolveu 100 inspetores na operação, identificou 42 mil passageiros nas várias fronteiras nacionais.

A operação Liberterra, realizada entre 5 e 9 deste mês, permitiu libertar 430 vítimas de tráfico de seres humanos, incluindo crianças, em 47 países. Foram identificados 4 mil ilegais e feitas 286 detenções.
Ver comentários
C-Studio