Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

SEF trava imigração ilegal em "empresas-fantasma"

Técnico de contas indiciado por falsificação.
Ana Palma 14 de Fevereiro de 2020 às 08:29
SEF
SEF FOTO: Lusa
Um técnico oficial de contas foi constituído arguido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) por suspeitas da prática dos crimes de auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos, numa operação desencadeada em Faro.

Segundo revelou esta quinta-feira aquela força de segurança, a investigação permitiu apurar "a existência de várias empresas-fantasma, que serviriam apenas de fachada para simulação de relações laborais com cidadãos oriundos do Sudeste Asiático e da América do Sul.

Denominada Operação Combustível, a mesma foi desencadeada no início desta semana e teve origem num processo-crime cuja investigação teve por base pedidos de vistos consulares na embaixada de Portugal em Nova Deli que se revelaram suspeitos, esclareceu o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

No âmbito da ação em causa foi dado cumprimento a quatro mandados de busca: um domiciliário, outro num escritório e ainda mais dois em viaturas, tendo sido apreendida diversa prova documental, bem como uma arma branca, várias munições e ainda uma quantia assinalável de dinheiro.

PORMENORES
Presente a tribunal
O arguido foi já apresentado a tribunal para primeiro interrogatório judicial. O referido técnico oficial de contas acabou por sair em liberdade, ficando sujeito à medida de Termo de Identidade e Residência.

Investigação prossegue
A investigação do caso foi iniciada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras no ano de 2018 e ainda prossegue, sob a coordenação do Ministério Público de Albufeira. O SEF procura mais elementos de prova relativos à atuação das referidas empresas-fantasma.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)