Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Segurança do Urban Beach “usou o pé que tinha mais à mão”

Objetivo do recurso é anular a sentença ou converter a pena de prisão de cinco anos e quatro meses em multa ou pena suspensa.
J.C.R. 17 de Janeiro de 2020 às 08:55
Urban Beach
Jovem foi brutalmente espancado à porta da discoteca Urban Beach
Jovem foi brutalmente espancado à porta da discoteca Urban Beach
Jovem foi brutalmente espancado à porta da discoteca Urban Beach
Urban Beach
Jovem foi brutalmente espancado à porta da discoteca Urban Beach
Jovem foi brutalmente espancado à porta da discoteca Urban Beach
Jovem foi brutalmente espancado à porta da discoteca Urban Beach
Urban Beach
Jovem foi brutalmente espancado à porta da discoteca Urban Beach
Jovem foi brutalmente espancado à porta da discoteca Urban Beach
Jovem foi brutalmente espancado à porta da discoteca Urban Beach
"Não houve intenção de matar. Ele [João Ramalhete] até pontapeou com a esquerda, quando ele é destro. Usando a gíria do futebol, foi com o pé que tinha mais à mão".



Este foi um dos argumentos apresentados esta quinta-feira ao tribunal da Relação pelo advogado José Carlos Cardoso, que representa um dos três seguranças do Urban Beach que em junho foram condenados por tentativa de homicídio.

O objetivo do recurso é anular a sentença ou converter a pena de prisão de cinco anos e quatro meses em multa ou pena suspensa.
Tribunal da Relação de Lisboa Urban Beach João Ramalhete Relação crime lei e justiça polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)