Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

SEGURO PARA MARINHEIROS DA NATO

Os militares da Marinha de Guerra que sejam integrados nas missões da STANAVFORLANT - a força naval permanente da NATO para o Atlântico - vão passar a ser abrangidos por seguro similar ao que já enquadra os militares participantes em operações de apoio à paz e operações humanitárias.
12 de Junho de 2002 às 22:19
A medida abrange as guarnições integradas na STANVFORLANT
A medida abrange as guarnições integradas na STANVFORLANT
A decisão partiu do ministro da Defesa, Paulo Portas, que assinou o respectivo despacho nesse sentido no dia 10 de Junho, o Dia de Portugal. O governante entendeu ser necessário este enquadramento tendo em conta as missões da STANAVFORLANT, que desde o ano passado passou a integrar missões de vigilância no âmbito do controlo do terrorismo marítimo, na sequência dos acontecimentos em Nova Iorque e no Afeganistão.


Da mesma forma, Paulo Portas atribuiu ao conjunto das guarnições que participam na STANAVFORLANT o suplemento de missão, uma lacuna legislativa deixada pelo anterior Governo e que tinha levado a um critério de atribuição mais de acordo com as disponibilidades financeiras. Ainda recentemente houve protestos por parte de uma guarnição, com o mesmo enquadramento NATO, que regressou ao País sem se ver ressarcida do suplemento, ao invés do que acontecera com missões anteriores.
Ver comentários