Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Sequestrado para não evitar assalto

Dois indivíduos armados amordaçaram e sequestraram o funcionário das bombas da Cepsa, na cidade de Paredes, para roubar o apuro do dia da gasolineira e ainda alguns volumes de tabaco. O trabalhador ficou aprisionado numa arrecadação nas traseiras da loja até que um cliente o libertou, 20 minutos depois.
2 de Abril de 2008 às 00:30
Funcionário foi trancado numa arrecadação, enquanto os suspeitos faziam o assalto
Funcionário foi trancado numa arrecadação, enquanto os suspeitos faziam o assalto FOTO: Alexandre Panda

Eram cerca das 22h00 quando dois jovens apeados, aparentemente com idades compreendidas entre os 20 e 25 anos, entraram de rompante na loja de apoio às bombas de gasolina. O funcionário encontrava-se sozinho nas instalações, a terminar o turno que acabava às 23h00, hora do fecho das bombas. Os intrusos, que estavam de cara destapada, apontaram as armas à cabeça do funcionário e arrastaram--no até uma pequena divisão que serve de armazenamento para os produtos da loja.

'Uma vez dentro da arrecadação, utilizando uma fita adesiva que já teriam planeado trazer para o assalto, amordaçaram e ataram a vítima, para poder ‘limpar’ a caixa registadora', adiantou ao CM uma fonte policial. A empresa que gere as bombas da Cepsa de Paredes não revelou qual o montante roubado.

Cerca de vinte minutos depois, um cliente, que entrou na loja para pagar um abastecimento, estranhou um barulho de gemidos provenientes da zona restrita da loja onde acabou por encontrar a vítima a pedir socorro.

Chamada para o local, a GNR de Paredes delimitou a zona para que os inspectores da PJ – autoridade a quem compete a investigação deste tipo de crime violento – recolhessem eventuais vestígios.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)