Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

SETÚBAL JULGA GANG DE LESTE

Começa hoje no tribunal de Setúbal o julgamento de oito imigrantes do Leste europeu e de um indivíduo de nacionalidade portuguesa, acusados da prática de crimes de extorsão, roubo à mão armada, furto qualificado e agressão.
27 de Setembro de 2004 às 00:00
Julgamento começa hoje no Tribunal Judicial de Setúbal
Julgamento começa hoje no Tribunal Judicial de Setúbal FOTO: Pedro Catarino
O processo já devia ter-se iniciado há uma semana atrás. Mas a exigência, feita pelos oito arguidos da Europa de Leste, da presença de um tradutor de romeno na sala de audiências, obrigou o colectivo de juízes a adiar para hoje o início dos trabalhos.
Dos nove acusados que hoje se sentarão no banco dos réus, seis estão em prisão preventiva, incluindo uma mulher, detida no Estabelecimento Prisional de Tires.
De resto, coube a esta moldava, de 23 anos, que chegou a Portugal no início de 2003 para trabalhar numa boite de ‘strip-tease’ de Setúbal, a função de ‘isco’ para um dos crimes mais graves protagonizado pelo grupo.
O líder do grupo, Adrian Ceban, de 26 anos, é acusado do sequestro de uma compatriota e de envolvimento em diversos crimes de extorsão sob ameaça de agressões físicas e assaltos a residências, alguns praticados em co-autoria com os outros arguidos na zona de Quarteira, no Algarve, e no distrito de Setúbal.
O final do percurso criminoso do grupo chegou no início deste ano, com a detenção, levada a cabo por operacionais da Polícia Judiciária.
NAMORADA FOI 'ISCO'
A jovem moldava sedimentou um relacionamento com um construtor civil de Palmela, conhecido pela sua elevada disponibilidade financeira. E, na noite de 2 para 3 de Julho do ano passado, o grupo passou à prática um plano de ataque aos bens materiais do indivíduo.
Atraindo o namorado à casa deste, a moldava levou consigo os restantes sete elementos do ‘gang’, que conseguiram entrar na vivenda, simulando um assalto.
A vítima foi, de imediato, manietada, sendo alvo de graves agressões físicas. Depois de imobilizarem o construtor, atando-o de pés e mãos, os membros do grupo tiveram caminho aberto para se apoderarem de tudo a quanto puderam deitar mão.
Objectos em ouro, relógios, telemóveis, uma espingarda caçadeira, e 25 mil euros em notas que se encontravam no interior do carro da vítima. Foi este o pecúlio conseguido pelo ‘gang’.
Depois disso há registo de mais assaltos a residências e viaturas, praticados pelos arguidos na região do Algarve, e na zona do Barreiro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)