Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Sexo castiga bombeiro

Direção e comando deram como provado que o bombeiro levou mulher para o quartel.
Secundino Cunha 11 de Outubro de 2014 às 00:15
Francisco Gomes pertence à corporação de Vila Verde
Francisco Gomes pertence à corporação de Vila Verde FOTO: DR

O comando dos Bombeiros de Vila Verde e a direção da Associação Humanitária decidiram castigar o bombeiro Francisco Gomes com 60 dias de suspensão de funções, sublinhando que, nesse período, o condutor de ambulâncias não receberá ordenado nem poderá entrar nas instalações.


O bombeiro foi acusado de, no final de agosto, ter protagonizado cenas amorosas no interior do quartel e de ter levado uma ambulância para a zona do Gerês, onde teria marcado um encontro com uma amiga. No início de setembro, Francisco Gomes admitiu ao Correio da Manhã ter levado a ambulância sem ordem do comando, mas negou qualquer cena de sexo, quer no quartel quer na viatura de socorro.


A denúncia do caso levou o comando e a direção da Associação Humanitária a instaurarem um processo disciplinar ao bombeiro. O inquérito daí resultante foi concluído no início desta semana.


As conclusões desse inquérito, que apontam para 60 dias de suspensão, sem direito a vencimento por igual período, foram aprovadas por unanimidade, na última reunião da direção, realizada anteontem à noite.

Ao que o Correio da Manhã apurou, a decisão tem efeitos imediatos.

sexo bombeiro castigo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)