Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Sindicato dos Jornalistas: "Caso Cofina abre grave precedente"

O sindicato diz que "todas as tentativas de limitar a liberdade de imprensa" são "condenáveis".
28 de Outubro de 2015 às 22:30
Sindicato dos Jornalistas disponibiliza "apoio jurídico aos jornalistas" afetados
Sindicato dos Jornalistas disponibiliza 'apoio jurídico aos jornalistas' afetados FOTO: João Santos

O Sindicato dos Jornalistas considerou esta quarta-feira a que a decisão judicial que impede a Cofina de publicar notícias sobre o processo que envolve José Sócrates "abre um grave precedente" e que leva "a constrangimentos" no direito de informar.

"A direcção do Sindicato dos Jornalistas entende que o recente caso relacionado com as publicações do grupo Cofina abre um grave precedente e provoca constrangimentos ao exercício do direito de informar", publicou esta quarta-feira à noite aquele órgão sindical na sua página na Internet.

Para o sindicato, "são condenáveis todas as tentativas de limitar a liberdade de imprensa" e todas as tentativas de "limitar a liberdade de imprensa e de informação, valores constitucionalmente protegidos, são condenáveis".

O sindicato salienta que "encoraja" a investigação jornalística autónoma no contexto de processos judiciais em que se verifique relevante interesse público.

O Tribunal da Comarca de Lisboa deferiu terça-feira a providência cautelar interposta pela defesa de José Sócrates para impedir a divulgação de notícias relacionadas com o processo "Operação Marquês" pelo grupo Cofina, proprietário do Correio da Manhã.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)