Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

"Só 17% dos incêndios têm origem criminosa"

Ordenamento e planeamento do território eficazes são soluções para evitar os fogos.
Francisco Manuel 19 de Setembro de 2018 às 08:55
Conferência CM Não Esquece
Conferência CM Não Esquece
Conferência CM Não Esquece
Conferência CM Não Esquece
Conferência CM Não Esquece
Conferência CM Não Esquece
"Apenas 17% dos incêndios têm origem criminosa", revelou esta terça-feira o antigo inspetor-chefe da Polícia Judiciária, Manuel Rodrigues, na conferência ‘CM Não Esquece!’, que decorreu em Aveiro. No encontro, Manuel Rodrigues apelou ainda ao ordenamento da floresta, sublinhando que 62% dos fogos são negligentes.

A floresta ordenada e planeada é meio caminho para evitar tragédias como a que ocorreu em 2017 e que provocou a morte de 116 pessoas. A ideia foi também defendida pelo diretor-geral editorial-adjunto do Correio da Manhã e da CMTV, Armando Esteves Pereira.

"A Comunidade Intermunicipal da região de Aveiro apresentou um projeto ao Governo para a criação de uma central de biomassa, autossustentável, cujo financiamento está assegurado pelos municípios e empresas locais, mas mais de um ano depois ainda não temos resposta", acusou o presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, concluindo que era "uma solução para a limpeza das matas".

Já Ana Isabel Miranda, da Universidade de Aveiro, sublinhou que a lei não é cumprida, dando o exemplo das queimadas, que não têm acompanhamento de bombeiros.

Autarca contra proibição dos foguetes 
Na conferência, moderada pelo diretor-adjunto do CM e da CMTV José Carlos Castro, Ribau Esteves afirmou que o Governo "decreta" a proibição dos foguetes sem analisar cada caso. "Houve festas em que se pretendia lançar foguetes para a ria de Aveiro e foi proibido. Neste caso, o risco é zero", disse. Já o professor universitário Rui Zink defendeu um plano de prevenção, mas referiu que "num País de trapalhões" há que prever os imprevistos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)