Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Só antivirais da gripe combatem pandemia

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou recentemente o Mundo para a possibilidade de ocorrer uma pandemia provocada pelo vírus da gripe das aves, que já vitimou 42 pessoas na Ásia, desde Janeiro de 2004. Para já, a única arma farmacológica que existe para combater a doença são os antivirais usados no tratamento da gripe comum. Novos medicamentos podem levar muitos anos até chegarem ao mercado e uma vacina só pode ser fabricada depois da epidemia ter começado a infectar pessoas.
7 de Março de 2005 às 00:00
Graça Freitas, responsável pelo Departamento de Doenças Infecciosas da Direcção-Geral de Saúde (DGS), afirmou ao CM que “numa situação de pandemia teremos de contar com os medicamentos que existem, que são os antivirais da gripe”.
Questionada sobre a eficácia desta terapêutica no combate ao vírus das aves, que sofreu mutação quando ganhou o homem como novo hospedeiro, esta responsável garantiu que o antiviral “tem produzido resultados positivos no tratamento da doença.”
Sobre o caso da Holanda, onde, um veterinário foi infectado, em 2004, com o vírus da gripe das aves, Graça Freitas explica que “é o único registo de vítima mortal, tendo a situação sido rapidamente controlada, porque as pessoas que contactaram com o veterinário iniciaram logo uma quimioprofilaxia com os antivirais da gripe”, e sublinha “que o mesmo não terá acontecido nos países asiáticos, onde os cuidados de saúde não chegam às zonas rurais pobres.”
Os antivirais da gripe são pouco prescritos em Portugal “porque os grupos de risco são vacinados” e existem em quantidade suficiente em ‘stock’. Uma vacina, que leva alguns meses a ser produzida, só pode ser fabricada depois da pandemia ocorrer, pois só depois das pessoas serem infectadas se conhece o vírus.
AVANÇOS, TRATAMENTOS E LIMITAÇÕES
INOVAÇÃO
A indústria farmacêutica está a testar tecnologia inovadora que substitui o processo de fabrico das vacinas da gripe. Até aqui a produção era feita em ovos mas a indústria testa-a em células. Pode levar meses esta investigação.
48 HORAS
O combate ao vírus H5N1 (gripe das aves) é essencial nas primeiras 48 horas após o contacto com alguém infectado, porque logo após a infecção o vírus replica-se muito rapidamente, dificultando o diagnóstico e o tratamento.
NOVO REMÉDIO
Um novo medicamento leva anos até ser comercializado, passando por várias fases de ensaios em animais e humanos. O combate de uma pandemia da gripe das aves não pode esperar tanto tempo. A solução são os antivirais da gripe.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)