Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

“Só via água, foi um desespero”

O desespero tomou conta de José Correia, de 32 anos, e do sogro, Joaquim Pereira, de 58, quando, ontem às 10h00, viram o barco em que pescavam começar a afundar-se ao largo da praia da Aldeia Nova, em Matosinhos. Ainda tentaram tirar a água da embarcação ‘Golfinho’, mas rapidamente a mesma virou. O mestre Joaquim foi arrastado pelas ondas até à margem, mas José ainda ficou algum tempo à deriva, até que ser salvo por outros pescadores, familiares das vítimas.
5 de Dezembro de 2012 às 01:00
José Correia e o sogro Joaquim Pereira naufragaram ontem quando andavam à pesca
José Correia e o sogro Joaquim Pereira naufragaram ontem quando andavam à pesca FOTO: Amândia Queirós

Joaquim Pereira teve mesmo de ser hospitalizado, já que se encontrava em estado de hipotermia. "O barco virou e, durante alguns minutos, ainda conseguimos ficar agarrados a ele. A corrente era cada vez mais forte e acabámos por ter de largar a embarcação", contou ao CM José Correia, aliviado por ter escapado acidente com vida.

José e o sogro Joaquim, ambos naturais de Angeiras, Matosinhos, tinham ido ontem, como era habitual, ver a linha de anzóis colocada, na noite anterior, no mar, de forma a verificar se já tinham apanhado peixe. A forte ondulação apanhou a embarcação. "De repente, já só via água por todo o lado, foi um desespero total. O meu sogro, entretanto, foi arrastado, mas eu fiquei à deriva. Tinha esperança que alguém me viesse buscar e felizmente foi o que aconteceu", recordou José. O barco foi depois rebocado por uma embarcação salva-vidas para a Doca Pesca de Matosinhos. A Polícia Marítima de Leixões e a GNR de Matosinhos estiveram no local. 

NAUFRÁGIO PESCADORES MATOSINHOS
Ver comentários