Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Forças de segurança em futsal solidário

Polícias organizam torneio para ajudar jovem deficiente.
Manuel Jorge Bento 18 de Julho de 2015 às 14:47
Paula Teixeira espera conseguir tratamentos terapêuticos para o filho, Pedro, conquistar autonomia
Paula Teixeira espera conseguir tratamentos terapêuticos para o filho, Pedro, conquistar autonomia FOTO: Eduardo Martins
Não escreve, não lê, tem 90 por cento de incapacidade e atraso global no desenvolvimento. Com 16 anos, Pedro Andrade sofre ainda de epilepsia grave de difícil controlo. A mãe não consegue arranjar um emprego que lhe deixe tempo livre para cuidar do filho. "Só quero que o Pedro seja feliz", confessa Paula Teixeira, de lágrimas nos olhos.

A Forças de Segurança Unidas organiza, este sábado e domigo, um torneio solidário de futsal, na escola A Ribeirinha, em Macieira da Maia, Vila do Conde. As entradas e os bens alimentares recolhidos serão doados a esta família do Porto.

"Preciso muito de apoio para encontrar terapias que ajudem o meu filho a ganhar autonomia para que ele possa vestir-se, tomar banho sozinho e, acima de tudo, sentir- se realizado", disse a mãe do menino, ao qual foi diagnosticado, na infância, a síndrome de West – forma de epilepsia que lhe deixou graves mazelas.

Pedro Andrade é aluno do 9º ano do ensino especial, na escola EB2,3 Maria Lamas. Tem o desejo de, pela segunda vez, assistir a um jogo do FC Porto, no Estádio do Dragão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)