Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

'Socialite' que mandou matar o marido sai em precária

Maria das Dores cumpre pena de 23 anos de prisão pela morte de Paulo Cruz.
4 de Janeiro de 2018 às 10:03
Maria das Dores durante o julgamento, em 2008
Maria das Dores durante o julgamento, em 2008
Maria das Dores durante o julgamento, em 2008
Maria das Dores durante o julgamento, em 2008
Maria das Dores durante o julgamento, em 2008
Maria das Dores durante o julgamento, em 2008
Maria das Dores durante o julgamento, em 2008
Maria das Dores durante o julgamento, em 2008
Maria das Dores durante o julgamento, em 2008
Maria das Dores, a 'socialite' que mandou matar o marido, o empresário Paulo Cruz, em janeiro de 2007, saiu da prisão esta quarta-feira. A TVI avança que a mulher está a gozar de uma saída precária e saiu da prisão de Tires, em Cascais, onde cumpre a pena de 23 anos a que foi condenada em 2008. O filho, David Mota, foi buscá-la ao estabelecimento prisional.

Paulo Cruz foi morto à marretada por dois homens que tinham sido contratados por Maria das Dores. A mulher procurava travar o pedido de divórcio do marido, temendo que a separação pudesse significar a sua ruína financeira.

Maria das Dores chegou a chorar publicamente a morte do marido, que ocorreu num apartamento do centro de Lisboa, mas a investigação apurou que tinha sido ela a mandante do homicídio, o que foi provado em tribunal.

Em 2010, a socialite foi condenada por burla, num outro processo que decorreu em Almeida.


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)