Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Solicitadora fica com 500 mil euros

Laudemira Oliveira, de 44 anos, alega que desviou o dinheiro de empresário para dar ao ex-companheiro. Mulher foi expulsa da Câmara dos Solicitadores.
28 de Janeiro de 2014 às 17:17
Laudemira Oliveira à saída do Tribunal de Oliveira de Azeméis onde está a ser julgada
Laudemira Oliveira à saída do Tribunal de Oliveira de Azeméis onde está a ser julgada FOTO: CMTV

Ao longo de quatro anos a solicitadora Laudemira Oliveira apoderou-se de mais de meio milhão de euros que tinham sido depositados na sua conta de execução pelo empresário Arnaldo Sanfins, para evitar o arresto de bens. A solicitadora afirmou ontem ao Tribunal de Oliveira de Azeméis que usou a quase totalidade do dinheiro para pagar as contas do ex-companheiro e pai dos seus dois filhos menores. A mulher de 44 anos responde por um crime de peculato e foi expulsa da Câmara dos Solicitadores. Atualmente trabalha como comercial.

"Fui retirando o dinheiro ao longo do tempo e nem me apercebi do valor do montante", afirmou a solicitadora. "Ele despediu-se do emprego, começou a jogar na Bolsa e perdeu muito dinheiro. Depois financiei-lhe uma imobiliária, mas ele não trabalhava e o negócio só dava prejuízos", acrescentou a arguida.

O caso foi descoberto em 2011 quando o tribunal ordenou a devolução do montante que o empresário da construção civil de Vila do Conde, de 79 anos, disponibilizara em 2007, de forma a impedir um arresto de bens.

Nessa altura, a agente de execução tinha na conta apenas 160 mil euros que foram apreendidos pela Polícia Judiciária.

"Tomei consciência da gravidade do caso e tentei que o meu ex-companheiro Rui Pedro me devolvesse o dinheiro, mas não consegui", explicou a mulher.

Rui Pedro foi chamado a testemunhar, mas como na altura vivia em união de facto a lei permite que se recusasse a prestar declarações.

solicitadora fica com quinhentos mil euros
Ver comentários