Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

SOLIDARIEDADE COM AGREDIDAS

A ministra da Educação, Maria do Carmo Seabra, manifestou-se ontem, em Portimão, “solidária” com as duas professoras agredidas esta semana na escola da Coca Maravilhas, naquele concelho, pelos pais de um aluno.
6 de Novembro de 2004 às 00:00
“Tratou-se de um acto lamentável, que não espelha o quotidiano escolar”, referiu a governante. “É um caso atípico e pontual, que espero não ver repetido.”
Elementos do Sindicato dos Professores da Zona Sul aproveitaram a visita para entregar à ministra as conclusões do Fórum Nacional em Defesa da Escola Pública e consideraram as agressões registadas em Portimão “a sequência natural e óbvia da desautorização e da falta de condições de trabalho dos docentes.”
A responsável aproveitou a oportunidade para discordar do número de professores ainda não colocados, ao sustentar que esses valores “andarão na ordem das centenas e não dos milhares, a julgar pelos horários que estão a ser pedidos pelas escolas”.
Referiu também que “muitas das pessoas que figuram nas estatísticas como desempregadas têm habilitação profissional mas nunca deram aulas e, como tal, não são professores”.
Ver comentários