Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Sónia Brazão acusada de libertação de gases asfixiantes e explosão

O Ministério Público decidiu acusar Sónia Brazão do crime de libertação de gases asfixiantes e explosão, que tem uma moldura penal de até oito anos de prisão, avançou esta sexta-feira a edição electrónica do 'Público'.
18 de Maio de 2012 às 12:51
Ministério Público acredita que a actriz de 37 anos tentou suicidar-se
Ministério Público acredita que a actriz de 37 anos tentou suicidar-se FOTO: Rui Gageiro

Segundo o mesmo jornal, foi considerado que a actriz de 37 anos tinha obrigação de prever as consequências quando "abriu intencionalmente" os bicos do fogão da sua casa, o que provocou a explosão que lhe provocou queimaduras graves e danificou o prédio de Algés onde residia. 

Como atenuante, o Ministério Público aponta que na suposta tentativa de suicídio, a 3 de Junho de 2011, não havia intenção de causar danos noutras pessoas ou no prédio.

A explosão levou a que Sónia Brazão ficasse com queimaduras graves, tendo permanecido durante mais de um mês na unidade de cuidados intensivos do Hospital de São José.

Sónia Brazão Algés Explosão Queimaduras Libertação de gases asfixiantes Ministério Público
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)