Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

“Sou prisioneira na própria casa”: Vítima de violência doméstica confessa medo de ex-marido

Juiz libertou agressor que tentou matar mulher com catana.
Fátima Vilaça 10 de Outubro de 2019 às 08:24
Prisão
Tribunal
Justiça
Prisão
Tribunal
Justiça
Prisão
Tribunal
Justiça
"Estou em pânico desde que me ligaram a dizer que ele ia ser libertado. Sou uma prisioneira na minha própria casa, tenho medo que me mate se sair daqui".

É através do intercomunicador, fechada na habitação, que a vítima, de 59 anos, descreve o pavor que sente com a decisão do Tribunal de Guimarães de libertar o ex-marido, que a atacou à catanada, dentro de casa, em Vila Verde, no dia 03.

O agressor está proibido de se aproximar da mulher e vai ser controlado através de um dispositivo eletrónico de vigilância.

A ex-mulher diz que está assustada e só sossega quando receber o seu equipamento de alarme. "O que vivi aqui foi um terror. Pensei que não escapava", contou ao CM.

As agressões aconteceram na quinta-feira ao final da tarde.

O homem, um reformado de 74 anos, não aceitou a decisão da mulher - de quem estava divorciado desde agosto - de abandonar a casa. Movido pelos ciúmes, ameaçou-a de morte, antes de a agredir à catanada.

Ao defender-se, a mulher golpeou-o no abdómen com uma faca de cozinha. O agressor foi detido pela PJ de Braga, domingo, quando teve alta médica.
crime lei e justiça questões sociais prisão crime maus-tratos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)