Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Surto de doença hemorrágica em coelhos-bravos nos Açores

O Governo dos Açores confirmou um surto de doença hemorrágica viral nas ilhas Terceira, São Jorge e Flores.
20 de Janeiro de 2015 às 20:46
Ilha graciosa nos Açores
Ilha graciosa nos Açores FOTO: Arquivo CM

O Governo dos Açores revelou hoje que análises laboratoriais confirmaram que há um surto de doença hemorrágica viral entre os coelhos bravos das ilhas Terceira, São Jorge e Flores, onde já foram recolhidos mais de quatro mil animais mortos.

O surto desta doença nos Açores foi detetado em dezembro na Graciosa, confirmando-se agora a sua presença em mais três ilhas do arquipélago.


As análises foram realizadas pelo Laboratório Regional de Veterinária e pelo CIBIO/Universidade do Porto a amostras de coelhos-bravos mortos recolhidos nas Flores, São Jorge e Terceira, tendo-se confirmado "a presença da nova estirpe da doença hemorrágica viral (DHV) nas populações de coelho-bravo" daquelas três ilhas, segundo um comunicado do executivo regional.


O Governo Regional decidiu, por outro lado, proibir a caça na ilha Terceira, interdição que havia já sido decidida no início do ano para São Jorge e Flores, por causa do número "significativo" de coelhos-bravos encontrados mortos, e na Graciosa, ainda em dezembro.

Entre 02 e 19 de janeiro foram recolhidos 2.780 coelhos mortos na ilha das Flores, 1.333 em São Jorge e 80 na Terceira, revela o Governo Regional.

O Governo Regional reitera ainda que esta doença, "apesar de muito contagiosa para os coelhos", não se transmite aos seres humanos ou outras espécies animais. No entanto, a carne dos coelhos afetados não deve ser consumida.

Governo dos Açores São Jorge Açores Graciosa política governos regionais
Ver comentários