Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Suspeito de matar ex-mulher por asfixia julgado no Porto

O arguido foi acusado de um crime de homicídio qualificado, punível com pena de prisão entre 12 e 25 anos.
Lusa 14 de Setembro de 2018 às 10:14
Tribunal São João Novo, no Porto
Tribunal São João Novo, no Porto
Tribunal São João Novo, no Porto
Tribunal São João Novo, no Porto
Tribunal São João Novo, no Porto
Tribunal São João Novo, no Porto
O Tribunal de São João Novo, no Porto, inicia na segunda-feira o julgamento de um homem que o Ministério Público (MP) acusa de ter matado por asfixia a ex-companheira, em outubro de 2017, disse esta sexta-feira fonte judicial.

O arguido foi acusado de um crime de homicídio qualificado, punível com pena de prisão entre 12 e 25 anos.

Uma vez que também se apoderou de 1.175 euros que a vítima recebera de vencimentos, está igualmente acusado por furto.

A acusação, deduzida em 03 de maio, indica que o arguido, de 57 anos, suspeitava que a vítima, de 40 anos, com quem mantivera uma relação de união de facto até 2015, tinha um relacionamento amoroso com outro homem.

Face a essa desconfiança, em 30 de outubro de 2017 dirigiu-se ao quarto em que a vítima residia, na rua Álvares Cabral, na cidade do Porto, e questionou-a quanto a esse relacionamento, mas ela não lhe respondeu e ordenou-lhe que fosse embora.

"O arguido lançou-lhe as mãos ao pescoço e procurou asfixiá-la, o que veio a conseguir tapando-lhe boca e nariz com uma peça de roupa, assim dando causa à sua morte", refere o MP.

O arguido foi colocado em prisão preventiva.
Tribunal de São João Novo Porto Ministério Público julgamentos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)