Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Suspeitos das mortes continuam à solta

A violência e a descrição física de David Cotter, assaltante preso pela PSP de Cascais num carro roubado, encaixavam no perfil do homem mais procurado pela PJ – o assassino de Alexandra Neno e de Diogo Ferreira.
14 de Março de 2008 às 12:00
Deixou a cadeia há um mês e, aos 29 anos, voltou aos ataques à mão armada. Com outro homem. As vítimas dos ladrões falam numa 6,35 mm, o calibre da pistola usada nas mortes.
David foi preso há dois dias mas, apurou o CM, a secção de homicídios já o tinha descartado como autor das mortes de Xana e de Diogo. Os verdadeiros suspeitos continuam à solta. Já identificados. São dois cadastrados e deverão ser presos num bairro da Grande Lisboa a qualquer momento.
Desde a primeira noite, depois de duas pessoas mortas à queima-roupa entre Sacavém e o Oeiras Parque, uma das grandes preocupações dos responsáveis da investigação foi cruzar todas as informações úteis das secções da PJ de combate a roubos violentos com as de equipas de investigação criminal da PSP. Não foi descartada a hipótese de ‘Xana’ ter sido vítima de uma crime premeditado, por o seu Mercedes SLK ter ficado intacto – mas o móbil dos dois crimes seria mesmo roubar. Foram desde logo consideradas todas as duplas perigosas a assaltar nos últimos tempos na Grande Lisboa, com extrema violência, pistolas e características físicas descritas pelas testemunhas.
Chegaram desde logo aos nomes de David Cotter e do cúmplice, assim como de uma dupla que apontou a pistola à dona de um Audi TT, a 20 de Fevereiro, na Ajuda, e lhe levou o carro. No dia seguinte, pelas 16h30, atacaram a Farmácia Albergaria, na rua Guerra Junqueiro, em Queluz.
Ameaçaram clientes e funcionários com pistolas e fugiram à Brigada de Trânsito no mesmo Audi TT. Largaram o carro numa berma da A5 e escaparam a pé, por um canavial, até à Quinta da Laje, em Porto Salvo, Oeiras. Até hoje. Entre todas estas duplas o CM sabe que a Judiciária já tem uma referenciada pelos dois homicídios. “São dois homens cadastrados, que vivem do crime há muitos anos e atacam em conjunto. Estão perfeitamente identificados.” A PJ aposta tudo nestes dois alvos, está a recolher provas e sabe que, no último mês, “assaltaram antes e depois das mortes” de ‘Xana’ e de Diogo.
COTTER SÓ FICA PRESO POR ASSALTOS À MÃO ARMADA
Dois homens, brancos e na casa dos trinta anos, e uma pistola pequena. Esta foi a descrição feita por ‘Ana’ sobre os assaltantes que na madrugada de segunda-feira lhe roubaram o Renault Modus preto quando saía de uma discoteca na avenida de Sabóia, Monte Estoril. Um deles e um amigo foram apanhados pela PSP duas noites depois, às 05h10 de quarta-feira. A Judiciária foi quase de imediato chamada ao local. Equipas de investigação criminal da PSP pensaram poder tratar-se dos assassinos procurados, mas a hipótese terá sido desde logo afastada por uma brigada de assaltos à mão armada. As equipas da secção de homicídios nem chegaram a ir ontem a Cascais.
O Renault constava no sistema da PSP como roubado e foi detectado em frente ao hipermercado Jumbo, a circular na avenida marginal, à entrada de Cascais. Começou uma perseguição pelas ruas de vila, na direcção da Malveira, até à rua Júlio Diniz, ainda em Cascais. David Cotter ao volante; Paulo Matos ao lado. Despistaram-se até ao embate no muro de uma vivenda. Acabaram detidos e levados até à esquadra da PSP, onde esperaram pela PJ.
O cadastro de David, 29 anos, resume-se a “uma folha A4 completa com crimes de furto e roubo, a carros e residências, alguns ainda pendentes”. Entrou no crime ainda não tinha vinte anos e já passou larga temporada na cadeia – saiu há cerca de um mês e estava com pena suspensa. Tem problemas psiquiátricos mas regressou ontem a Caxias, em prisão preventiva. Paulo Matos não esteve no roubo desde Renault e fica solto.
O cúmplice de David no roubo do Renault Modus, entre outros, é procurado. A PJ conhece os passos desta dupla nas últimas duas semanas e estarão descartados das mortes de Oeiras e de Sacavém. David chegou a ser ouvido ontem pela PJ, mas por crimes de roubo
VIGÍLIA POR DIOGO HOJE
Centenas de pessoas são hoje à noite esperadas em Oeiras para uma vigília de homenagem ao jovem Diogo Ferreira, 21 anos, abatido na madrugada de 1 de Março à queima-roupa no parque de estacionamento do Oeiras Parque. A iniciativa visa ainda protestar contra “o clima de insegurança no País”. ‘Moko’, como era conhecido entre os amigos, foi a segunda vítima dessa noite – depois de Alexandra Neno ser morta à porta de casa, em Sacavém.
CARJACKING A UMA MILTAR
David Cotter e um cúmplice são suspeitos de ter atacado à mão armada uma militar da Força Aérea junto ao Café In, em Lisboa, pelas 02h00 do último sábado, conforme o CM avançou. Estava com uma amiga e ficou sem o Renault Clio comercial – os dois assaltantes ainda roubaram um homem em Cascais nessa noite. Apontaram-lhe uma pistola, na zona do Alvito, às 04h00. Largaram o carro e dois dias depois roubaram o Renault Modus.
PORMENORES
NÃO HÁ ESCUTAS
O ‘CM’ apurou que, em relação ao homicídio de Sacavém, a Judiciária não pediu para já que fossem instaladas escutas telefónicas a qualquer suspeito. Teriam sempre de ser pedidas ao Ministério Público do Tribunal de Loures.
PERITOS A POSTOS
Os peritos do Laboratório de Polícia Científica passaram a pente fino o Renault Modus roubado por David Cotter, tal como outros carros abandonados por assaltantes. Procura-se vestígios dos assassinos.
NOTAS
APENAS FOI ENCONTRADA UMA PISTOLA DE ALARME
As vítimas de David Cotter e do cúmplice descreveram à polícia uma arma pequena, parecida com a 6,35 mm utilizada nos dois homicídios. Mas quando foi preso David só tinha uma pistola de alarme consigo.
ABATIDA DENTRO DO CARRO SEM SE MEXER
Alexandra Neno, 33 anos, falava ao telemóvel quando foi morta a tiro, dentro do seu Mercedes SLK, à porta de casa, em Sacavém. A PJ desconfiou de homicídio premeditado por nada ter sido roubado à vítima. Ficou sentada ao volante.
MORTO POR SÓ TER ASSISTIDO A UM ASSALTO
Diogo Ferreira, 21 anos, saía com um amigo do emprego, numa loja de Surf do Oeiras Parque, quando viram um assalto a um carro no parque. Estava a mais de 20 metros, mas um dos ladrões virou-se e deu-lhe um tiro na cabeça. Morreu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)