Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Taxa põe em risco 600 empregos

Municípios e Região de Turismo querem reunir-se com o Governo para travar taxa que afeta 40 empresas de rent-a-car, que vão avançar para os tribunais.
24 de Março de 2014 às 18:03
Empresas de aluguer pagaram em 2012 mais de sete milhões de euros em impostos
Empresas de aluguer pagaram em 2012 mais de sete milhões de euros em impostos FOTO: Nuno Jesus

A luta das rent-a-car do Algarve contra a aplicação de uma taxa de 17 euros por cada carro alugado no aeroporto de Faro, a partir de 1 de abril, conta agora com o apoio dos municípios, da Região de Turismo e de deputados algarvios. Estão em causa 40 empresas e em risco 600 postos de trabalho diretos.

"É inadmissível que a ANA - Aeroportos de Portugal lance à última hora novas taxas, com contratos já feitos pelas empresas. É matar esta atividade e representa uma machadada no turismo", afirmou ao CM Jorge Botelho, presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL).

O representante dos municípios algarvios refere que a AMAL e a Região de Turismo vão solicitar uma reunião ao secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, com o objetivo de tentar travar a entrada em vigor da nova taxa.

A AMAL realça que as empresas em causa estão "devidamente licenciadas" e possuem "alvarás válidos de aluguer de automóveis", tendo pago, em 2012, "mais de sete milhões de euros" em impostos diretos.

O CM apurou que a Associação de Rent-a-Car do Algarve, liderada por Armando Santana, vai recorrer à Justiça para conseguir travar a entrada em vigor da nova taxa. As restantes empresas de aluguer de carros já têm mais de 31 mil reservas de clientes, que podem ser canceladas.

A ANA defende que as novas regras no aeroporto "pretendem estabelecer condições de concorrência leal e justiça entre os diferentes operadores".

algarve ana aeroporto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)