Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Taxista agredido por falso sargento (COM VÍDEO)

As dores no corpo não deixam o taxista José Lima, de 67 anos, esquecer o pesadelo que viveu ontem de madrugada. Foi roubado, violentamente agredido e abandonado numa mata por um cliente que transportava no táxi.
27 de Junho de 2009 às 00:30
José Lima foi violentamente espancado. O taxista, ainda bastante abalado, contou ao CM os momentos de terror. A filha chora a má sorte do pai.
José Lima foi violentamente espancado. O taxista, ainda bastante abalado, contou ao CM os momentos de terror. A filha chora a má sorte do pai. FOTO: Sónia Caldas

Eram 05h00 quando um homem com cerca de 40 anos, que disse ser sargento do Exército, abordou José junto à central de camionagem de Braga. Perguntou-lhe quanto custava uma viagem até Ponte da Barca, sentou-se ao seu lado e pediu-lhe que o transportasse.

Durante a viagem, o 'sargento' contou histórias da sua vida. Disse que pertencia aos Comandos do Exército e que tinha estado em missões no Kosovo e na Bósnia. Pelo caminho foi dando direcções sobre o local onde morava, até que chegaram a uma mata. José começou a desconfiar e perguntou o que se passava.

'Fiquei desconfiado porque ali não havia casas. Então ele tirou um sabre e disse-me que eu estava tramado porque ele era um ninja dos Comandos. Tentei defender-me, o sabre caiu ao chão, mas ele começou a agredir-me ao murro', contou ao CM José Lima.

O 'sargento' empurrou o taxista para fora do carro e no chão continuou a agredi-lo. José não sabe quantos murros levou antes de desmaiar. Quando acordou o agressor ajoelhou-se ao seu lado e pediu-lhe desculpa.

'Pediu-me para o levar a casa. Quando ia ligar o carro empurrou--me outra vez e tentou esganar--me. Aí, vi um ferro, peguei nele e bati-lhe. À terceira vez escorreguei e cai. Foi quando ele fugiu com o taxi e com o meu dinheiro', recordou.

Abandonado na mata, José percorreu mais de dois quilómetros a pé até que encontrou um café com a luz acesa e onde pediu ajuda. O taxista foi transportado para o hospital, de onde já teve alta. A viatura foi encontrada horas depois em Terras de Bouro.

PORMENORES

FARDA MILITAR

O agressor usava farda e boina do exército. Nos ombros tinha as divisas de sargento. Dizia ter sido Comando e que cumpriu missões no exterior.

ROUBOU MOTA

Depois de abandonar o táxi em Terras de Bouro, o suspeito roubou uma mota na qual fugiu. A GNR suspeita de um homem que possui já antecedentes.

DOCUMENTOS

Os documentos de José foram encontrados num comboio perto de Famalicão.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)