Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Temporais varrem Trás-os-Montes

"Nunca tinha visto nada assim em toda a minha vida. Foi um autêntico pesadelo". As palavras de Manuel Miranda, de 58 anos, espelham o pânico que se viveu, na tarde de anteontem, quando, durante cerca de 30 minutos, a chuva caiu de forma intensa sobre Bragança, provocando vários deslizamentos de terra, assim como inundações e até mortes de animais. Ontem, foi a vez do distrito de Vila Real ser afectado por fortes aguaceiros, que inundaram casas e diversas lojas.
27 de Junho de 2010 às 00:30
Manuel Miranda ficou com quintal arrasado
Manuel Miranda ficou com quintal arrasado FOTO: Eugénia Pires

Em Bragança, 'trovões' e 'raios impressionantes' antecederam o temporal que se abateu por volta das 18h30. A zona mais afectada foi a estrada de ligação ao aeródromo municipal, na Quinta da Seara, onde os residentes, como Manuel Miranda, viveram verdadeiros períodos de aflição. 'Estava em casa quando começou a chover e, poucos minutos depois, já havia terra e água a entrarem para o meu armazém agrícola. Quando desci, já a água me dava pela cintura', explicou o habitante, prejudicado pelas enxurradas. 'Tinha na garagem imensa maquinaria, desde arcas frigoríficas, máquina de lavar louça e outros equipamentos que ficaram totalmente destruídos', acrescentou Manuel Miranda.

Já a esposa, Emília Miranda, lamentava, acima de tudo, não ter conseguido acudir os animais que morreram nas traseiras de casa. 'Fiquei sem trinta galinhas e dois cães. No mesmo sítio, estavam dois porcos, mas esses escaparam', conta a mulher, apontando para o quintal onde guardava os animais. Noutra habitação, a poucos metros de distância, o cenário também não era fácil. 'Fiquei com o primeiro piso da casa inundado', exclamou, desolado, Arnaldo João, de 65 anos, já totalmente exausto devido aos trabalhos de limpeza, que se prolongaram toda a noite.

Na tarde de ontem, Chaves, Murça, Ribeira de Pena e Alijó foram também varridos pelo mau tempo. Chuva, granizo, trovoadas e ventos fortes provocaram prejuízos em lojas, cafés, restaurantes e residências. Em S. Martinho de Anta, Sabrosa, um raio provocou um fogo numa habitação, num susto sem danos de maior.

PORMENORES

ESTRADAS CORTADAS

As enxurradas causadas pela chuva provocaram o corte da estrada de acesso ao aeródromo e o condicionamento de trânsito na ponte de Castrelos.

LAR TAMBÉM É ATINGIDO

Uma farmácia e um lar da 3.ª idade foram também afectados pela forte chuva, mas os prejuízos acabaram por ser escassos.

PEDIDOS DE AJUDA

Os Bombeiros de Bragança tiveram vários pedidos de ajuda.

CULTURAS DESFEITAS PELAS ENXURRADAS

A chuva de anteontem deixou um rasto de destruição de culturas em Bragança. Muitas plantações ficaram irremediavelmente perdidas já que, segundo os agricultores, além das plantas terem sido arrancadas, os campos ficaram alagados, impedindo a entrada de máquinas agrícolas para novas sementeiras.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)