Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Tenta parar o carro e morre atropelado

Autoridades foram alertadas por vizinhos, em Barcelos.
Ágata Rodrigues 1 de Fevereiro de 2018 às 01:30
Meios de socorro no local onde Camilio Silva morreu esmagado pelo próprio carro, na rua da Lage, em Grimancelos
Homem morre atropelado pelo próprio carro em Barcelos
Homem morre atropelado pelo próprio carro em Barcelos
Homem morre atropelado pelo próprio carro em Barcelos
Meios de socorro no local onde Camilio Silva morreu esmagado pelo próprio carro, na rua da Lage, em Grimancelos
Homem morre atropelado pelo próprio carro em Barcelos
Homem morre atropelado pelo próprio carro em Barcelos
Homem morre atropelado pelo próprio carro em Barcelos
Meios de socorro no local onde Camilio Silva morreu esmagado pelo próprio carro, na rua da Lage, em Grimancelos
Homem morre atropelado pelo próprio carro em Barcelos
Homem morre atropelado pelo próprio carro em Barcelos
Homem morre atropelado pelo próprio carro em Barcelos
"Porque é que ele não deixou o carro ir?", questionava esta quarta-feira a irmã de Camilio Ferreira da Silva, enquanto chorava a morte do emigrante, de 60 anos, colhido pelo próprio carro, quando se preparava para sair de casa, na rua da Lage, em Grimancelos, Barcelos.

Ao que tudo indica, o homem abriu a garagem e o carro, que estaria destravado, começou a descair. A vítima correu para tentar impedir que o veículo chegasse à estrada, mas a descida acentuada, à saída da casa, fez com que o homem acabasse esmagado contra um muro, mesmo em frente à habitação.

"Ouvi o carteiro a gritar por socorro e vim ao encontro dele. Vimos o homem já num estado terrível entre o carro e o muro", disse Lúcia Silva, vizinha de Camilio - que estava emigrado há vários anos. "Ele tinha chegado ao fim da tarde de ontem [terça-feira], e agora aconteceu esta desgraça. Ainda nem quero acreditar", lamentou a mulher que, juntamente com outros vizinhos, alertou logo as autoridades.

O homem não resistiu aos graves ferimentos e morreu no local. O INEM teve de prestar assistência médica à irmã da vítima, que mora na casa ao lado e se sentiu mal após se ter apercebido da morte do irmão mais velho.

Camilio Ferreira da Silva estava já reformado, após ter trabalhado na construção civil e viajou sozinho até Portugal, como fazia habitualmente, para tratar da sua propriedade de Barcelos, deixando a mulher e os três filhos no Luxemburgo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)