Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Preventiva para homem que matou primo em Vila Real

Diamantino Dinis mata familiar, de 42 anos, a tiro de caçadeira após discussão.
Tânia Rei 2 de Janeiro de 2018 às 01:30
Homem matou primo em Vila Real
Tribunal de Vila Real
PJ de Vila Real
Homem matou primo em Vila Real
Tribunal de Vila Real
PJ de Vila Real
Homem matou primo em Vila Real
Tribunal de Vila Real
PJ de Vila Real
Emílio Dinis, de 42 anos, e Diamantino Dinis, de 68, primos da aldeia de Lamas de Olo, Vila Real, estavam desavindos há anos. As discussões terminaram da pior forma no último dia do ano, com a morte a tiro de Emílio, alvejado por Diamantino com uma caçadeira dentro da carrinha conduzida pela vítima. Eram 21h25.

Emílio, operário da construção civil, passava a maior parte do ano em Lisboa, onde residia. Deslocava-se à terra para visitar a mãe e a irmã. Foi o que aconteceu no fim de semana de Passagem de Ano.

Os dois homens terão discutido momentos antes dos disparos fatais. Diamantino, que é descrito como um homem muito violento pelos vizinhos, recolheu-se em casa após a discussão e terá sido nessa altura que Emílio resolveu ir ao encontro do familiar, de carro.

Dois populares, apercebendo-se do que estava a acontecer, acorreram ao local para tentar tirar Emílio das imediações daquela habitação. Aproveitando esse momento, Diamantino pegou na caçadeira e, através do vidro aberto do veículo do lado do condutor, efetuou vários disparos contra Emílio que ia ao volante. Um dos tiros atingiu-o na cabeça.

O óbito foi declarado ainda no local.

Diamantino acabou detido pela GNR, sendo depois entregue à Polícia Judiciária, que investiga o caso. A sua prisão preventiva acabou por ser determinada já esta terça-feira.

Este não era o primeiro desentendimento violento entre ambos. Familiares contam que há cerca de dois anos, Diamantino agrediu Emílio na cabeça com uma sachola. Emílio chegou a apresentar queixa às autoridades, mas retirou-a mais tarde a pedido do próprio primo, apelando ao facto de serem familiares diretos.

Polícia Judiciária investiga a morte
A PJ foi chamada na noite do crime e o local foi vedado nas horas seguintes. O veículo conduzido por Emílio Dinis, uma carrinha de caixa aberta, foi levada para recolha de indícios. A GNR foi a primeira a a chegar ao local, mas por se tratar de homicídio, a investigação passou para a PJ.

Vizinhos descrevem homicida como homem violento
Diamantino Dinis é descrito na aldeia como um homem violento, sobretudo quando está alcoolizado. Há dias terá tentado estrangular um irmão e também já terá encostado uma motosserra ao pescoço da sogra. Vai ser hoje presente a primeiro interrogatório judicial, em Vila Real.

PORMENORES
Homicida agredido
Após os disparos, os populares que estavam no local acabaram por retirar à força a caçadeira a Diamantino. O agressor necessitou de receber tratamento.

Filhos menores
Atualmente divorciado, Emílio Dinis deixa dois filhos menores, um rapaz e uma rapariga. Os habitantes de Lamas de Olo estão em choque com o violento acontecimento.

Mulher com medo
Quase todos os populares têm desavenças ou ameaças para contar que envolvam Diamantino Dinis. A própria mulher, segundo relatam, vive aterrorizada pelos atos brutais do marido.

Funeral
O corpo de Emílio Dinis seguiu para autópsia. O funeral deve realizar-se em Lamas de Olo, nos próximos dias.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)