Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Terror em hotel de luxo

Dois homens invadiram o hotel Four Seasons de Vilamoura e lançaram o terror na recepção daquela unidade de quatro estrelas, ontem de madrugada, com uma caçadeira de canos serrados em punho e encapuzados. Um segurança saiu-lhes ao caminho e acabou violentamente agredido, à coronhada, tendo sido assistido no Hospital de Faro. Roubaram mais de dois mil euros.

20 de Novembro de 2011 às 01:00
Unidade de quatro estrelas é frequentada por estrangeiros
Unidade de quatro estrelas é frequentada por estrangeiros FOTO: Nuno Jesus

O crime ocorreu às 02h40, na unidade algarvia onde estão hospedadas cerca de 200 pessoas, na sua maioria turistas estrangeiros.

Ao que o Correio da Manhã apurou, os dois assaltantes chegaram a pé ao parque de estacionamento do hotel e dirigiram-se ao local onde estava o vigilante, que pertence à segurança interna do hotel. A vítima só terá visto a aproximação dos ladrões já muito perto – a câmara de vigilância está apontada apenas para a zona da cancela e não para o parque de estacionamento – e ainda terá tentado fechar a porta, mas era tarde.

Os dois homens conseguiram entrar na pequena sala do posto de vigilância e manietaram o segurança, de 26 anos, tendo agredido o jovem com a coronha da caçadeira de canos serrados. Depois de imobilizado o segurança, seguiram para a recepção do hotel, a 50 metros da cancela.

Com a arma em punho, ameaçaram de morte o recepcionista e exigiram-lhe dinheiro. Desta vez, não houve qualquer agressão, pois a vítima não resistiu. Conseguiram levar pouco mais de dois mil euros e fugiram sem disparar – o assalto, àquela hora, passou despercebido à maioria dos hóspedes. O crime não terá demorado mais de dez minutos.

Após o assalto, os dois homens saíram pelo mesmo sítio por onde entraram, também a pé, e correram pela estrada.

O CM tentou ontem entrar em contacto com a administração do empreendimento turístico, que não se mostrou disponível para prestar quaisquer declarações sobre o sucedido.

O único ferido no assalto, o segurança, só deu entrada nas Urgências do Hospital de Faro às 08h45, com um golpe profundo na orelha e escoriações na cara. Foi suturado naquele serviço e teve alta poucos minutos depois. A Polícia Judiciária de Faro assumiu a investigação e procura agora os dois assaltantes.

DISCURSO DIRECTO

"CÂMARAS NAS RUAS SÃO ESSENCIAIS", António Pina, Pres. Ent. Regional Turismo Algarve 

Correio da Manhã – Qual o impacto que mais este assalto violento terá no turismo?

António Pina – É um caso pontual, mas não é bom para a imagem do Algarve, e nós lamentamos profundamente.

– O que poderá ser feito para evitar este tipo de situações?

– Uma coisa que já tenho vindo a defender há muito e que agora já começam a implementar: as câmaras de videovigilância nas vias públicas, que é algo essencial. Acredito nas forças de segurança do Algarve, mas podia haver um reforço.

"NÃO OUVIMOS NADA DE ANORMAL QUE SE TENHA PASSADO À NOITE"

"Não ouvimos nada de anormal que se tenha passado aqui durante a noite." A resposta, de todos os clientes que o Correio da Manhã abordou à porta do hotel de quatro estrelas Four Seasons, situado em Vilamoura, era ontem idêntica.

Como é um empreendimento turístico mais destinado a famílias, e dada a grande afluência de turistas idosos nesta altura do ano, a esmagadora maioria dos hóspedes já se encontrava recolhida nos seus quartos à hora a que se deu o assalto. Como não foi disparado qualquer tiro, ninguém se apercebeu do crime.

ATAQUE COM METRALHADORA

Em pleno mês de Julho deste ano, época alta do turismo no Algarve, o Inatel de Albufeira foi alvo de um roubo também violento. Os assaltantes estavam encapuzados e fortemente armados, com uma metralhadora.

O caso remonta à madrugada de 10 de Julho. Cinco elementos de um gang entraram por uma janela nas traseiras da recepção fortemente armados, e um deles tinha mesmo uma metralhadora G3. Também agrediram um funcionário com uma coronhada – neste caso, um recepcionista – e agiram todos de cara tapada.

O grupo teria tudo estudado ao pormenor e entrou com o intuito de roubar um cofre, que na altura teria cerca de 100 mil euros, "uma verba significativa do fim-de-semana", disse ao CM Vítor Ramalho, presidente do conselho de administração do Inatel. No entanto, a confusão e o barulho na recepção atrapalharam a acção dos assaltantes, que escaparam a pé pelo meio da mata do Inatel sem conseguirem roubar o cofre. Apesar de haver algumas semelhanças com o crime de ontem, em Vilamoura, o Correio da Manhã sabe que a Polícia Judiciária não estabelece para já uma ligação.

ALGARVE ASSALTO ROUBO FOUR SEASONS VILAMOURA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)