Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Terroristas recrutados pelo Daesh e Al-Qaeda seguiram do Porto para a Síria

Relatório anual da Europol dá conta de que ligação aérea entre a Invicta e Istambul foi usada por jihadistas.
Pedro Zagacho Gonçalves 16 de Junho de 2017 às 16:26
Jihadistas viajaram para a Síria após seguirem do Porto para Istambul
Jihadistas viajaram para a Síria após seguirem do Porto para Istambul
Jihadistas
Greve vai manter-se por tempo indeterminado
Jihadistas viajaram para a Síria após seguirem do Porto para Istambul
Jihadistas viajaram para a Síria após seguirem do Porto para Istambul
Jihadistas
Greve vai manter-se por tempo indeterminado
Jihadistas viajaram para a Síria após seguirem do Porto para Istambul
Jihadistas viajaram para a Síria após seguirem do Porto para Istambul
Jihadistas
Greve vai manter-se por tempo indeterminado

O relatório anual sobre terrorismo da Europol revela que, para além de Lisboa, também o Porto foi destino usado pelos combatentes recrutados por grupos terroristas, como o Daesh e a Al-Qaeda, para viajar para a Síria. Segundo o relatório, os ‘jihadistas’ usaram a ligação Porto-Istambul para chegarem à Síria.

O mesmo documento da Europol escreve que, para o regresso dos terroristas recrutados aos países de origem, na Europa, a maioria volta "através da mesma rota que usaram para a viagem de saída, muitos apanhando voos indirectos da Turquia e através de outros países europeus. Portugal, por exemplo, relatou que aqueles que viajaram para as áreas de conflito usaram não só o aeroporto de Lisboa, mas também, mais recentemente, o aeroporto no Porto (tirando vantagem da nova ligação para Istambul)".

Esta rota, recorde-se, foi inaugurada em Abril de 2015, mas só um ano depois começou a estar nos radares da Polícia Judiciária. A SÁBADO adianta que foram detetados "cerca de meia dúzia de casos" de viajantes que chegaram à Síria depois de viajarem do Porto da Istambul, sendo que a maioria dos ‘jihadistas’ era oriunda do centro da Europa.

Quanto a terroristas em Portugal, o relatório da Europol refere a existência de uma acusação. Her Calunga Gima foi detido em 2015, depois de entrar numa pista do aeroporto de Humberto Delgado, em Lisboa, armado com uma faca. O homem, que teria estado na Síria, foi acusado de terrorismo e de adesão a grupo terrorista, tendo sido depois absolvido de ambos os crimes.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)