Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Tesoureira fica com 1600 euros para sepultura

Peculato e prevaricação tramam funcionária e autarca.
Rui Pando Gomes e João Mira Godinho 30 de Março de 2017 às 01:30
José Paula Brito era presidente da Junta de Freguesia de Estoi
Cemitério
Cemitério
José Paula Brito era presidente da Junta de Freguesia de Estoi
Cemitério
Cemitério
José Paula Brito era presidente da Junta de Freguesia de Estoi
Cemitério
Cemitério
O ex-presidente da Junta de Freguesia de Estoi, a tesoureira do organismo e um construtor civil começaram ontem a ser julgados pelos crimes de prevaricação e peculato, no Tribunal de Faro. Em causa, está a atribuição de uma obra a um empresário de construção civil e o desvio de dinheiro por parte da funcionária.

Os factos remontam a 2012. Segundo o Ministério Público, Fátima Evaristo é acusada de se ter apoderado de 1600 euros referentes ao pagamento de uma sepultura no cemitério de Estoi. A tesoureira é ainda suspeita de cobrar, de forma ilegal, despesas de representação, quando estava a trabalhar a meio tempo na junta de freguesia.

O ex-autarca José Paula Brito, que fez a adjudicação das obras do mercado e da junta, no valor de 100 mil euros, "terá combinado com o referido empresário [João Martinho da Cruz], fazerem com que a obra fosse adjudicada à empresa deste".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)