Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Testes da DECO reprovam cadeirinhas

A DECO desaconselha a utilização das cadeiras de criança do grupo misto 1/2/3 (as que servem para bebés entre os nove e os 36 quilos, acompanhando várias etapas do seu crescimento), por não as protegerem de forma eficaz.
30 de Maio de 2007 às 00:00
Esta é a conclusão a que a associação de defesa do consumidor DECO chegou, após testar 19 cadeiras para transportar bebés em automóveis.
As cadeiras testadas são de diferentes marcas e foram divididas em três grupos: para crianças até 13 quilos, para crianças entre nove e 18 quilos e para crianças entre nove e 36 quilos.
Considerando insuficientes os testes da UE necessários para a homologação das cadeiras de criança, os testes da DECO reuniram “condições mais próximas de um acidente real”. Incluíram uma colisão frontal a 65 quilómetros por hora e uma colisão lateral a 25 quilómetros por hora, bem como o recurso a uma nova geração de manequins de teste, com resultados “muito fiéis” aos que sofre o corpo humano em situação de sinistro rodoviário.
A DECO alerta também para as vantagens do Isofix, um sistema criado para facilitar a instalação das cadeiras nos carros e aumentar a segurança do ocupante, que consiste num pé que se apoia no chão do automóvel ou numa cinta que se prende por trás do encosto de cabeça ou no piso da bagageira. O estudo precisa ainda que é preferível utilizar uma má cadeira de criança a transportá-las soltas ou sentadas directamente no banco do carro e presas com o cinto de segurança tradicional.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)