Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Tiros contra mortuária

"É uma tristeza, nem a casa mortuária merece respeito, vandalizaram isto tudo", reclamou com tristeza Fernando Ferreira, presidente da Junta de Freguesia de Grilo, em Baião, onde a casa mortuária foi ontem de madrugada vandalizada e alvo de disparos de caçadeira.

16 de Julho de 2011 às 00:30
Danos bem visíveis na casa mortuária ontem vandalizada
Danos bem visíveis na casa mortuária ontem vandalizada FOTO: direitos reservados

Ao que o CM apurou, terão sido disparados vários tiros, destruindo os vidros e a porta de entrada. Segundo Fernando Ferreira, os valores do prejuízo ainda são "significativos". A Polícia Judiciária investiga a situação. De acordo com testemunhos no local, esta foi a primeira vez que uma casa mortuária na localidade foi alvo de vandalismo, mas as igrejas têm sido alvo de assaltos. "No último mês foram assaltadas e vandalizadas duas igrejas, uma no Grilo e outra em Santa Cruz do Douro, e ainda uma capela. Procuram, essencialmente, dinheiro, mas o problema são os estragos que fazem", contou ao CM o padre daquelas freguesias, Fernando Sérgio.

Os roubos já renderam mais de cinco mil euros e os prejuízos são avultados. "Estragaram o tecto, as portas, e numa das igrejas entraram no sacrário. Para nós, que temos fé e acreditamos, é uma violação muito grave abrir o sacrário", disse o padre.

TIROS BAIÃO MORTUÁRIA JUNTA DE FREGUESIA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)