Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Tiros e pânico em duas ourivesarias

Um foi às 11h00; outro às 11h30. Em ambos os casos houve tiros e crianças a assistir. Na Póvoa de Lanhoso, quatro indivíduos armados e encapuzados roubaram ouro no valor de cerca de cem mil euros. Na Maia, o valor é desconhecido.
18 de Julho de 2009 às 00:30
Foto ilustrativa
Foto ilustrativa FOTO: Secundino Cunha

A ourivesaria Sacramento fica mesmo à entrada do Intermarché. Um dos assaltantes disparou dois tiros para o ar, o que provocou o pânico entre funcionários e clientes. Quatro pessoas entraram em crise de ansiedade e foram transportadas para o Hospital de Braga.

No interior da ourivesaria encontrava-se a dona, Conceição Fernandes, e uma neta, de 8 anos. Mal anunciaram o assalto, um dos encapuzados pegou numa marreta e desatou a partir os vidros de todos os mostruários. Com a arma apontada, a comerciante saiu rapidamente. "Vai lá para fora, que ainda te magoas", disse à neta da proprietária o assaltante que segurava a caçadeira de canos serrados, levando-a pelo braço para a parte de fora da loja.

"Isto não demorou mais de três minutos e no início parecia uma brincadeira", disse ao CM Conceição Fernandes.

Enquanto um aguardava, do lado de fora, ao volante de um Toyota, os outros três metiam todo o ouro que podiam noutros tantos sacos. À saída deram mais dois tiros. Levaram ainda algumas dezenas de telemóveis da loja PhoneHouse, mesmo ao lado.

Arrancaram rapidamente na direcção de Fafe, tendo abandonado o Toyota em Porto d’Ave e seguido noutro carro. Com a pressa, deixaram algumas peças em ouro no interior do Toyota. João Arménio, dono da ourivesaria, disse ao CM que "eles escolheram esta altura de emigrantes, em que as montras estão repletas". A PJ de Braga investiga.

LADRÕES ATRAPALHADOS DEIXARAM CAIR PARTE DAS PEÇAS ROUBADAS

As suspeitas do proprietário da Ourivesaria Dias, em Gueifães, Maia, começaram quando um jovem de cerca de 20 anos perguntou por um brinco igual ao que usava. Em segundos, dois homens de cara tapada – um armado de caçadeira – entraram na loja e levaram ouro e relógios. Eram cerca de 11h30.

Dois disparos no interior da loja serviram para intimidar as seis pessoas presentes, entre as quais os pais do proprietário, já de idade avançada, e ainda uma senhora acompanhada do filho, de dois anos. "Caladinhos, ou mato-vos", disse um dos ladrões, que deixaram cair parte dos artigos roubados – de valor ainda por apurar – ao escapar num Honda Civic preto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)