Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Tiros em discoteca

A discoteca Doctor 46 Bar já tinha fechado as portas quando se ouviram os primeiros disparos. Eram cerca das 05h00 de ontem, em Alcabideche, Cascais, e dois grupos rivais envolveram-se em confrontos – sacando das pistolas e fazendo três feridos graves. Ao que o CM apurou, quando a GNR chegou ao local já não foi possível fazer qualquer detenção, havendo, no entanto, mais de dez pessoas identificadas.
27 de Setembro de 2010 às 00:30
Confronto de gangs, à porta do Doctor 46 bar, passou pelo arremesso de pedras, copos e tiros
Confronto de gangs, à porta do Doctor 46 bar, passou pelo arremesso de pedras, copos e tiros FOTO: Pedro Monserrate

A rixa iniciou-se à porta da discoteca, mas a troca de palavras mais acesa entre os grupos já vinha de dentro daquelas instalações. No exterior, quando se encontraram, acabaram por pegar em pedras da calçada e copos – arremessando--os contra os rivais. Até que alguns elementos de um grupo que estavam armados acabaram por disparar contra algumas pessoas, que segundo fontes da GNR eram jovens. Três pessoas tiveram de ser assistidas no hospital de Cascais, mas receberam alta ontem à tarde. Apresentavam ferimentos sobretudo na zona das pernas e braços.

Ontem de manhã, ainda eram visíveis as marcas dos confrontos junto à discoteca, com várias pedras arrancadas do chão e espalhadas pela rua. No entanto, questionados pelo CM, os moradores recusaram comentar o sucedido.

Segundo informação de fontes da GNR não há registo de mais desacatos a seguir à chegada das autoridades. O CM falou com um dos responsáveis do Doctor 46 Bar, que disse desconhecer a existência de confrontos a tiro. "A saída de clientes procedeu-se cerca das 04h00, de forma natural. E nós, da gerência, saímos cerca de meia hora depois. Não havia nada de anormal e não me apercebi de nada. Depois disso já não sei", garantiu.

Quanto aos envolvidos nos desacatos, alguns conseguiram fugir e não foram encontradas as armas utilizadas nos disparos. A Secção de Homicídios da Polícia Judiciária já está a investigar o caso.

Ver comentários