Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

TORTURADOS POR ENGANO

O desejo de fazer justiça pelas próprias mãos levou três amigos de S. Martinho do Bispo, Coimbra, a sequestrarem e agredirem dois jovens, apontados como suspeitos de uma série de assaltos registados na zona.
Com o sequestro, efectuado na madrugada de ontem, os três amigos pretendiam levar os jovens a confessar ou a revelar provas que os incriminassem nos assaltos.
9 de Março de 2004 às 01:06
Porém, terão escolhido os suspeitos errados e acabaram eles por ser presos pela Polícia Judiciária de Coimbra, sob a suspeita de terem cometido dois crimes de sequestro, acompanhados de tortura.
A aventura começou a desenrolar-se no domingo, perto das 23h00, no Largo de S. Martinho. Nos últimos meses, aquela zona tem sido fustigada por uma onda de assaltos a viaturas e a população anda em permanente sobressalto. “Só numa noite, foram assaltados onze carros”, afirma Carlos Simões, um dos moradores afectados.
Fruto do sentimento de insegurança que se foi instalando, os três amigos, com 23, 35 e 39 anos, atiraram-se aos dois jovens na noite de anteontem e fizeram-nos passar horas de aflição.
“Eu estava no carro com mais dois colegas, quando parou um jipe junto a nós, saíram duas pessoas, abriram a mala do carro e perguntaram onde estava o material roubado”, contou um dos jovens sequestrados ao CM.
Sem darem tempo para justificações, alegadamente, os indivíduos pegaram em dois dos jovens, obrigaram-nos a entrar para o jipe, agredindo-os com murros e levaram-nos para um pinhal. Uma das vítimas, de 23 anos, foi atada a um pinheiro, enquanto a outra, de 16 anos, era levada para uma garagem supostamente pertença de um dos sequestradores.
O objectivo, refere o jovem, foi obrigarem-no “mexer na porta de um carro e no rádio”. Depois, levaram-no de volta ao pinhal, onde o ataram pelos pés e suspenderam a alguns metros do chão. Enquanto insistiam para que confessasse a autoria dos assaltos, agrediam-no com um pau.
Entretanto, um dos sequestradores chamou a PSP, alegando que tinha em seu poder um assaltante. Como um dos sequestrados tinha conseguido soltar-se e alertar as autoridades, a polícia desconfiou do caso e encaminhou-o para a PJ.
As investigações acabaram por revelar fortes indícios que os três amigos sequestraram e torturam os jovens, com a convicção que tinham sido eles os autores dos furtos. Em consequência, foram detidos e estavam ontem a ser ouvidos pelo juiz de instrução criminal. O caso irá agora ser esclarecido em sede judicial, mas em S. Martinho do Bispo as opiniões dividem-se. “Isto não se fazia nem que fosse ele o culpado”, afirma, revoltada, a mãe de uma das vítimas. “Já que a polícia não age, temos que ser nós a dar umas chapadas”, contrapõe um morador.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)