Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Trabalhadores da fábrica de papel ATF em Setúbal iniciam greve de quatro dias

Trabalhadores pretendem aumentos salariais e aproximação dos vencimentos aos dos trabalhadores de outras fábricas do grupo Navigator Company.
26 de Abril de 2019 às 07:51
Papel
Papel e cartão
Papel
Papel e cartão
Papel
Papel e cartão
Cerca de 300 trabalhadores da fábrica de papel ATF (About The Future) em Setúbal iniciam esta sexta-feira uma greve por aumentos salariais e aproximação dos vencimentos aos dos trabalhadores de outras fábricas do grupo Navigator Company, refere fonte sindical.

"A greve na ATF, marcada para os dias 26, 27, 29 e 30 de abril, poderá parar por completo a produção na nova fábrica de papel de Setúbal, a exemplo do que já aconteceu com a greve realizada em janeiro e fevereiro deste ano", disse Diogo Marques, da Comissão de Trabalhadores, à agência Lusa.

"Apresentámos à administração do grupo Navigator Company uma proposta de atualização salarial de 3%, com um mínimo de 30 euros para cada trabalhador, a par de uma aproximação progressiva aos salários de trabalhadores de outras fábricas do grupo, designadamente da Navigator em Setúbal e Navigator Brands, na Figueira da Foz, que, em alguns casos, ganham mais 500 euros que os trabalhadores da ATF com as mesmas funções", acrescentou o representante dos trabalhadores.

Após os quatro dias de greve em janeiro e fevereiro, houve negociações entre o SITESUL, Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Ambiente do Sul, e a administração do grupo Navigator Company no passado mês de março, mas não houve acordo entre as partes.

"A empresa oferecia um aumento salarial de apenas 2%, sem valor mínimo", disse Diogo Marques à agência Lusa, acrescentando que a "Navigator deu as negociações por encerradas".

Na sequência desta decisão da Navigator, os trabalhadores voltaram a reunir em plenário e decidiram exigir a reabertura das negociações e avançaram com um novo pré-aviso de greve para os dias 26, 27, 29 e 30 de abril.

A agência Lusa contactou a administração da Navigator Company, o terceiro maior exportador nacional, logo a seguir à Petrogal e à fábrica de automóveis Autoeuropa, em Palmela, mas os responsáveis do grupo português escusaram-se a prestar declarações sobre a greve dos trabalhadores da ATF.
Ver comentários