Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Tráfico de carros

Há vários meses que Habib el Jouti era procurado pelas autoridades portuguesas. Este marroquino, de 42 anos, era suspeito de liderar uma rede que furtava carros de alta cilindrada, no Algarve, para depois os enviar para África, onde seriam vendidos. Na quinta-feira, o Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Tavira deitou-lhe a mão.
2 de Março de 2008 às 00:30
Habib foi detido na Nacional 125, perto de Tavira. Os agentes do NIC suspeitaram do veículo onde seguia o marroquino – um Opel Corsa de matrícula espanhola – e, após contacto com o posto fronteiriço, ficou a saber-se que tinha sido furtado em Espanha.
Mandado parar, Habib não apresentou resistência e foi detido de imediato. Depois viria a ser identificado por algumas das vítimas de furto. Na sexta-feira foi presente a tribunal que determinou a prisão preventiva como medida de coacção. É ainda suspeito de vários assaltos a habitações no Algarve.
A rede que Habib liderava terá furtado dezenas de veículos na região, em especial na zona do sotavento. Na maioria dos casos, a rede atacava quando os proprietários saíam do carro, por poucos minutos, deixando a chave na ignição.
Depois, os veículos eram enviados para África, de barco, através de Algeciras, no Sul de Espanha, com documentos falsos.
Em 2006 e 2007, Habib foi detido três vezes mas nunca houve provas para que ficasse preso. Desta vez, além dos testemunhos, as autoridades terão provas que ligam o marroquino a assaltos feitos em várias habitações.
PORMENORES
DOCUMENTOS
Na altura da detenção foram apreendidos selos brancos (alguns furtados em Juntas de Freguesia) que seriam utilizados para fazer documentos falsos para os carros.
PREPARAÇÃO
O carro onde Habib viajava não era de gama alta. Serviria apenas para a deslocação a Portugal, onde seria furtado um outro veículo.
SUSPEITAS
Autoridades acreditam que Habib estivesse em Portugal, onde tem duas casas, há uma semana.
Ver comentários