Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Tribunal adia julgamento de professor

O julgamento de Arnaldo Ferreira, o professor que a 12 de Março de 2008 matou à facada os dois irmãos numa padaria do Porto, foi adiado para dia 14 de Abril, até que se realizem todos os exames psiquiátricos necessários para determinar se o arguido é ou não imputável.

4 de Março de 2009 às 00:30
Arnaldo está em prisão preventiva há um ano por matar os dois irmãos
Arnaldo está em prisão preventiva há um ano por matar os dois irmãos FOTO: Gisela Caridade

Os exames feitos até à data são inconclusivos, apontando para a imputabilidade diminuída, visto o professor não ter memória dos acontecimentos referentes à data.

O Ministério Público requereu a realização de mais três exames, sugeridos pelo perito que realizou o relatório de psiquiatria forense, de forma a avaliar as capacidades do arguido bem como alguns aspectos da sua personalidade.

Caso Arnaldo seja dado como inimputável, poderá ver a sua pena atenuada ou até mesmo ser absolvido do crime.

Em prisão preventiva há quase um ano, Arnaldo Ferreira está acusado do crime de homícidio simples, pelo que o professor pode ser condenado à pena máxima de 16 anos de prisão.

Depois de matar os dois irmãos durante uma discussão, Arnaldo tentou suicidar-se com uma faca, tendo estado por isso internado na ala psiquiátrica da cadeia de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos.

O arguido alega, ainda, que na altura em que cometeu o crime sofria de uma grave depressão.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)